Tabagismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3274 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Os efeitos do tabagismo como fator de risco para doenças cardiovasculares
Diniz, C. A. P. M.1; Santana, M. A.1; Arçari, D. P.2; Thomaz, M. C. A.3

1- Discente do 8º semestre do Curso de Enfermagem do Centro Universitário Amparense – UNIFIA. 2- Biólogo, Mestre em Ciências, docente do Centro Universitário Amparense – UNIFIA, responsável pela orientação Pedagógica. 3- Enfermeira , Mestre emCiências da Saúde, docente do Centro Universitário Amparense – UNIFIA, coordenadora do curso de Enfermagem, responsável pela orientação Metodológica.

RESUMO Introdução: Fatores de risco, como o tabaco, são frequentemente apontados, na literatura científica, como alguns dos principais determinantes relacionados ao aparecimento das doenças crônicas não transmissíveis, que se constituem em um grupo dedoença dos mais impactantes em termos de perda de anos de vida por morte prematura e incapacidades. A literatura científica ainda aponta fortes evidências de que o tabaco é o fator causal de quase 50 diferentes doenças, destacando-se doenças cardiovasculares, dentre outras. Objetivos: Realizar revisão de literatura científica brasileira sobre tabagismo: fatores predisponentes a doençascardiovasculares, no período de 1994 a 2010. Metodologia: A metodologia adotada segue os princípios da pesquisa bibliográfica, através de livro-texto e artigos científicos. Resultados: Dentre as publicações estudadas, 20 são artigos publicados em revistas científicas; cinco publicados em revistas científicas com acesso pela internet e 14 são materiais pesquisados em livros.. Conclusão: Foi encontrado apenasum artigo relacionado com os fatores de risco do tabagismo com as doenças cardiovasculares da área de enfermagem. A partir do ano de 2003, percebemos um aumento nas publicações sobre o tema do estudo, demonstrando a crescente preocupação com o problema, particularmente em revistas ligadas à área de saúde pública. Contudo, poucas publicações divulgam a educação continuada na prevenção e combate aotabagismo.

Palavras-Chave: Tabagismo; Doenças Cardiovasculares; Fatores de Risco; Artigos científicos; Nicotina.

1. INTRODUÇÃO A doença cardiovascular é a primeira causa de morbidade e mortalidade, em ambos os sexos no Brasil e o fator etiológico básico é a lesão aterosclerótica. Nos últimos 50 anos, têm-se empregado vultuosos recursos humanos e materiais num esforço incessante para sedescobrir porque e como as artérias coronárias são afetadas pela aterosclerose, devido à impossibilidade de indicar, com certeza, quem desenvolverá uma síndrome isquêmica conseqüente à lesão aterosclerótica (CASTRO, 1999). De acordo com MORRETI (1997), em 1980, foi demonstrado por meio de uma cinecoronariografia que, em 90% dos casos de infarto agudo do miocárdio (IAM), a oclusão aguda das artérias eracausada por um evento trombótico sobre uma placa de ateroma. Estudos anatomopatológicos e angiográficos, na era trombolítica, demonstraram que o trombo ocorre sobre uma placa aterosclerótica fissurada ou ulcerada e com moderado grau de estenose da luz arterial. Uma placa é considerada vulnerável (ou imatura) quando apresenta risco de ruptura com conseqüente oclusão ou suboclusão do vaso. Quando aplaca apresenta uma cápsula espessa (placa madura) torna-se menos propensa a ruptura, tem menor conteúdo lipídico e geralmente determina graus de estenose mais avançados na luz. A exposição de colágeno e fragmentos de tecido conjuntivo da região subendotelial promove adesão e agregação plaquetária com ativação da cascata da coagulação, resultando na formação do trombo. A isquemia determinaredução imediata e progressiva da contratilidade do segmento ventricular. Durante o estabelecimento da discinesia segmentar, as modificações iônicas transmembranas e do potencial de ação causam alterações do segmento ST e da onda T ao eletrocardiograma e podem ocorrer ainda nessa fase, arritmias ventriculares graves por mecanismo pós-potencial ou por reentrada. Se a duração da oclusão for maior do...
tracking img