Sofismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (289 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
LAURENTE INTERNACIONAL UNIVERSITIES
CENTRO UNIVERSITARIO DO NORTE
CURSO DE DIREITO – 1º PERIODO – TURMA: DTN01S3

CAP 01 – PRE-SOCRATICOS E SOFISTAS: RAZAO
DISCURSO E RELATIVISMODA JUSTICA.

ANALISE DO CAP 01 – PRE-SOCRATICOS E SOFISTAS:
RAZAO, DISCURSO E RELATIVISMO DA JUSTICA.

Trabalho solicitado pela Professora Cleiciane Maia
Para aproveitamento denota na
Disciplina: Filosofia geral e jurídica, 1º Periodo.

1.1 Contexto histórico: Os pré-socráticos e o surgimento da sofística
No período Pré-socrático, impera apreucupação do filósofo pela Cosmologia (céu, éter, astros, fenômenos meteorológicos...), pela natureza (causas das ocorrências naturais...) e pela religiosidade (mística, culto, reverência,práticas grupais, iniciação à sabedoria oculta...). O homem não era senhor do seu próprio destino, e havia todo um precedente histórico em que lendas,mitos e cultos religiososcelebrizavam fundamentos metafísicos para a definição do justo e do injusto.
Assim avaliando o período como um todo, é possível afirmar, sem margem de erros, que se trata de umperíodo em que se consagra uma visão de um Jusnaturalismo Cosmológico.
A ruptura com toda essa herança cultural, com toda essa tradição pré-socrática, somente se daria com o adventodo movimento sofista no século V a.c.
1.2 A ruptura Sofista
Somente no sec. V a.c solidificam-se condições que facultam que as atenções humanas estejam completamente voltadas para ascoisas humanas (Comércio, problemas sociais, política...). É um dizer Sofistico, de autoria de Protágoras, esse que diz: O homem é a medida de todas as coisas. Isso no sentido dalibertação dos cânones Homéricos e das tradições patriarcais e sacerdotais que dominavam o espírito Grego. Assim surge o movimento Sofista, onde o homem é colocado no centro das atenções.
tracking img