Sobre tudo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (503 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Escola Estadual Tristão Ferreira Bessa

Trabalho
De
Filosofia


Aluna: Magna Maria da Silva Nº 28
Série: 1° E Professor: Otacílio

Lagoa de Itaenga, Setembro de 2012Desejo

De modo geral, podemos definir o desejo como uma tendência espontânea, consciente. orientada para um objetivo concebido ou imaginado. No sentido filosófico, o desejo, como a linguagem, é umatendência especificamente humana, distinta da simples necessidade. Assim, o Eros platônico enfatiza o objeto "sobrenatural" do desejo, o amor dos belos corpos levando a alma a elevar-se ao amor do beminteligível. Em Descartes, "a paixão do desejo é uma agitação da alma causada pelos espíritos animais que a dispõem a querer para o futuro aquilo que ela se apresenta ser conveniente. Assim, nãodesejamos somente a presença do bem ausente, mas também a conservação do presente". A verdadeira finalidade do desejo não é o objeto sensível, mas a unidade da subjetividade consigo mesma, unidade procuradaatravés do reconhecimento de outro desejo. Conceitos: "Não é pela satisfação dos desejos que se obtém a liberdade, mas pela destruição do desejo" (Epicteto). "O desejo é a essência mesma do homem,isto é, o esforço pelo qual o homem se esforça para perseverar em seu ser" (Spinoza). "O desejo é a autodeterminação do poder de um sujeito pela representação de um fato futuro"
Em filosofia, o desejo éuma tensão em direção a um fim considerado pela pessoa que deseja como uma fonte de satisfação. É uma tendência algumas vezes consciente, outras vezes inconsciente ou reprimida. Quando consciente, odesejo é uma atitude mental que acompanha a representação do fim esperado, o qual é o conteúdo mental relativo à mesma. Enquanto elemento apetitivo, o desejo se distingue da necessidade fisiológica oupsicológica que o acompanha por ser o elemento afetivo do respectivo estado fisiológico ou psicológico. Tradicionalmente, o desejo pressupõe carência, indigência. Um ser que não carece de nada não...
tracking img