Slame tips

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2009 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CIRCULAÇÃO
CIRCULAÇÃO GERAL DA ATMOSFERA

CIRCULAÇÃO GERAL DA ATMOSFERA
1. Modelo simples de circulação geral da
atmosfera

3.

Efeitos na precipitação a nível global

4.

Frente polar

5.

Correntes de jacto (jet streams)

6.

Correntes Oceânicas

Circulação monocelular
2. Modelo tricelular
Fundamentos dinâmicos
Desigual
globo

aquecimento

do

Força desviadorade Coriolis
Movimento de rotação da
Terra
Componentes da circulação geral
da atmosfera
Célula de Hadley
Célula de Ferrel
Célula Polar
Ventos dominantes

Grupo Solos/DCEA

Grupo Solos/DCEA

CIRCULAÇÃO GERAL DA ATMOSFERA
A circulação geral da atmosfera consiste no movimento do
ar à escala planetária, tendo como objectivo uma
REDISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA E HUMIDADE.
HUMIDADE.
Estaredistribuição é complementada pela circulação geral
dos oceanos.
oceanos.
São sistemas de circulação primária que ocorrem de uma
forma persistente e em grande escala.
escala.
Os fluxos básicos que mantêm os sistemas climáticos são:
Atmosfera

energia calorífica

60%

calor latente

15%

Correntes oceânicas
Grupo Solos/DCEA

25%

Uma vez que o ar quente sobe em
altitude e que oar frio, mais denso, se
comprime junto à superfície do solo, um
simples modelo de convecção entre
altas e baixas pressões seria a
estrutura básica desta circulação geral,
através da qual se verificaria:
verificaria:

Modelo Monocelular
Circulação atmosférica,
se a Terra não tivesse
ão…
movimento de rotação…

Subida do ar em altitude na região
do Equador (baixa pressão).
pressão).Descida do ar nas regiões polares
(altas pressões).
pressões).
Junto ao solo, o vento sopraria de
Norte para Sul, alimentando a
subida do ar no Equador (das altas
para as baixas pressões).
Em altitude e após subida no
Equador, o ar sopraria de Sul para
Norte, substituindo o ar frio que
diverge das regiões Polares.
Polares.

Grupo Solos/DCEA

No
No entanto, DEVIDO AO MOVIMENTO
DEROTAÇÃO DA TERRA, este modelo
monocelular,
embora
térmica
e
energeticamente correcto, não funciona

MODELO TRICELULAR

Modelo Tricelular

Neste modelo, e como de facto acontece, são observadas baixas pressões
o,
ece,
ao nível do Equador, que alternam com zonas de altas e baixas pressões,
Equador,
pressões,
com intervalos de cerca de 30º de latitude, em direcção aos Pólos, ondesão observadas altas pressões.
pressões.

A força de Coriolis actua,
desviando o ar para a direita (H.N.),
(H.
ao longo da sua trajectória. Assim, o
trajectória.
vento
nunca
pode
soprar
directamente em direcção aos
Pólos.
Pólos.

Assim formam-se três
ormamcélulas em cada Hemisfério:
Cél
Célula de Hadley

Por sua vez, a irregular constituição
da superfície do globo, provocafenómenos de fricção, com
consequências na intensidade e
direcção do vento.
Como consequência, a circulação geral
da atmosfera é explicada pela formação
de TRÊS CÉLULAS – MODELO
TRICELULAR.
TRICELULAR.

(Célula
(Célula Tropical)
Célula de Ferrel
(Célula
(Célula da Latitudes
Médias)
Célula Polar

Grupo Solos/DCEA

Grupo Solos/DCEA

Células de Hadley
Estas células localizam-se entreo equador e a latitude dos trópicos, em ambos
localizamtrópicos,
os hemisférios.
hemisférios.

Zona de Convergência Intertropical (ZCIT)
de Convergência Intertropical (ZCIT)

O ar sobe no Equador, devido ao elevado aquecimento da superfície
Equador,
(convecção), originando elevadas precipitações e uma zona de baixas
pressões.
pressões.
Este cinturão de convecção do ar e formação denúvens, situado entre 5º de
latitude N e S é designado por Zona de Convergência Intertropical (ZCIT),
onde são libertadas grandes quantidades de calor latente.
latente.
O ar ascendente diverge em altitude e desloca-se na atmosfera superior em
deslocadirecção aos Pólos. No entanto, ….
Pólos.
entanto,
….nas latitudes 20º a 35º Norte e Sul, o
arrefecimento do ar em altitude leva à sua...
tracking img