Sitios arqueologicos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1090 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Sítios Arqueológicos

Os Sítios arqueológicos são locais nos quais se encontram vestígios de interesse científico e cultural, que são parte fundamental da história da humanidade. Por estes motivos são considerados Patrimônio Cultural Brasileiro e protegidos por leis.

Os sítios arqueológicos históricos são todos os locais que reúnem vestígios significativos da cultura material, remanescenteda passagem e/ou assentamento de populações imigrantes, a partir do século XVI, tais como engenhos, caieiras, residências, portos, igrejas, cemitérios e caminhos.

O patrimônio cultural em Joinville também é formado por sítios arqueológicos do período pré-colonial (sambaquis, oficinas líticas, estruturas subterrâneas) e histórico. Sítios arqueológicos são locais nos quais se encontram vestígiosde interesse científico e cultural, que são parte fundamental da história da humanidade. Por estes motivos são considerados Patrimônio Cultural Brasileiro e protegidos por leis. 
 
O sambaqui - do Tupi tamba (marisco, concha) ki (monte) - é um sítio arqueológico, resultado da ação das antigas populações (até 5 mil anos atrás) que ocupavam as regiões mais secas junto aos manguezais, lagoas e rios,de onde captavam seus recursos alimentares. São constituídos por restos faunísticos, como conchas de moluscos e ossos de animais, principalmente peixes. Caracterizam-se por sua forma circular/ovalar e dimensões muito variadas.
 
Oficinas líticas são sítios em afloramentos de rocha localizados na beira de rios, lagoas e oceano. Resultam da ação de polimento de instrumentos de pedra de populaçõespretéritas e, em Joinville, estão associadas a sambaquis.
 
As estruturas subterrâneas são sítios remanescentes da ocupação local por povos ceramistas. Caracterizavam-se por buracos abertos no solo, sobre os quais era construída uma cobertura. Serviam de abrigo a seus construtores, e são popularmente conhecidas como “buracos de bugre”.
 
 















POVOS INDÍGENASQuando os europeus começaram a chegar nas terras do Brasil, as populações indígenas que aqui viviam pertenciam a dois grandes grupos indígenas: o jê (também chamado de tapuia) e o tupi-guarani.


Esses dois grandes grupos indígenas podiam ser encontrados aqui, na região sul:


Os indígenas do grande grupo tupi-guarani habitavam as áreas litorâneas e, na região de Santa Catarina, ficaramconhecidos como índios carijó.


Os indígenas do grande grupo jê nessa época habitavam as regiões mais do interior: as florestas e os vales entre o litoral e o planalto. Formavam importantes povos como os xokleng e kaingang.


Cada um desses povos possuía hábitos e crenças próprias, mas que não foram respeitadas durante o processo de conquista e colonização do Brasil. Como resultado, a populaçãoindígena brasileira hoje é muito pequena.


Quando os portugueses chegaram ao Brasil, havia aqui uma população aproximada de 6 milhões de indígenas, distribuídos em várias tribos. Depois de escravizá-los, catequizá-los (contra sua vontade) e matá-los, em 1950 havia entre 70 e 100 mil. 


Hoje, vivem cerca de 460.000 índios, distribuídos em 225 sociedades indígenas, sendo, assim, 0,25% dapopulação brasileira (estes dados demográficos dizem respeito aos índios que vivem em aldeias. Há informações de que existem de 100.000 a 190.000 vivendo fora das terras indígenas, incluindo áreas urbanas. 


De acordo com a FUNAI (Fundação Nacional do Índio), existem 5.651 indígenas em Santa Catarina, divididos em cinco grupos: Guarani, Guarani M'Bya, Guarani Nhandeva, Kaingang e Xokleng. De todosesses, os únicos que conseguiram preservar completamente seu idioma original foram os Xokleng.





Quando os portugueses chegaram em Santa Catarina, os grupos indígenas estavam distribuídos assim:


[pic]

























FORMAS E ORGANIZAÇÃO DAS ALDEIAS

A forma segue diretamente as tradições dominantes em cada tribo. (existem outras, mas não...
tracking img