Sistemas de informacao

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3783 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO UNIVERSITÁRIO DO MARANHÃO – UNICEUMA
COORDENADORIA GERAL DA ÁREA DA SAÚDE
COORDENADORIA DO CURSO DE ENFERMAGEM

ALIENE RODRIGUES CORREIA

ÓBITO FETAL POR DESCOLAMENTO PREMATURO DA PLACENTA

São Luís
2009

ALIENE RODRIGUES CORREIA

ÓBITO FETAL POR DESCOLAMENTO PREMATURO DA PLACENTA
Artigo apresentado ao Curso de Enfermagem do
Centro do Centro Universitário do Maranhão –UNICEUMA como parte dos requisitos para obtenção
do grau de Bacharel em Enfermagem.
Orientadora: Profª. Especialista Marinete Rodrigues
Farias Diniz.

São Luís
2009

Correia, Aliene Rodrigues.
Óbito fetal por descolamento prematuro da placenta / Aliene
Rodrigues Correia. – São Luís, 2009.
14.f
Artigo Científico (Graduação em Enfermagem) – Centro
Universitário do Maranhão – UniCeuma,2009.
1. Óbito. 2. Fetal. 3. Descolamento Prematuro da Placenta. I.
Título.
CDU 616-083:618.39

2

ÓBITO FETAL POR DESCOLAMENTO PREMATURO DA PLACENTA

Aliene Rodrigues Correia*

RESUMO
O Descolamento Prematuro da Placenta é uma complicação da segunda metade da
gestação, na qual a placenta normalmente implantada separa-se da parede uterina.
Este estudo teve por objetivo investigaróbitos fetais por Descolamento Prematuro
da Placenta em uma unidade de referência de alto risco da rede pública no
município de São Luís – MA. Foi realizado um estudo descritivo, retrospectivo, com
análise quantitativa dos dados. A população foi composta por todos os fetos que
evoluíram a óbito por complicações do Descolamento Prematuro da Placenta no ano
de 2008, totalizando 18 casos. Na coletados dados foi utilizada uma ficha protocolo
contendo dados inerentes à pesquisa, no qual as informações foram transcritas
através das informações contidas na ficha de investigação de Óbito Fetal, e
Declaração de Óbito. Após análise, verificou-se maior porcentagem de sexo
masculino (61,10%), destacando fetos ≤2.500 e idade gestacional entre 32 e 36
semanas (44,40%). A faixa etária e escolaridadepredominante foi 31 a 40 anos e
ensino fundamental completo (38,90%). Com relação à variável raça, a maioria
pertence à negra (61,10%). Em 66,70% das mulheres eram multíparas. Dentre as
parturientes, 50% realizaram de 1 a 4 consultas de pré-natal. Parto vaginal (72%).
De acordo com o fator de risco 50% delas apresentaram hipertensão arterial. Os
resultados encontrados foram compatíveis comoutros estudos no qual a hipertensão
e a multiparidade foram considerados fatores de risco para o Descolamento
Prematuro da Placenta, trazendo subsídio para tomada de decisão e melhoria das
políticas públicas de saúde na área materna e infantil.
Palavras-chave: Óbito. Fetal. Descolamento Prematuro da Placenta.

Aluna do 7º período do Curso de graduação de Enfermagem do Centro Universitário doMaranhão.
Email: alienerc@hotmail.com

3

1 INTRODUÇÃO
A

placenta

normalmente

se

descola

alguns

minutos

após

o

desprendimento do feto (secundamento). O descolamento da placenta antes da
expulsão fetal configura o quadro de descolamento prematuro da placenta (DPP)
(CARVALHO, 2002).
De acordo com Neme (2005), a placenta inserida nas paredes do útero só
devedesprender-se com o nascimento do bebê, caso ocorra antes, de forma
intempestiva, chamamos de descolamento prematuro da placenta que, segundo
dados do Ministério da Saúde, atingem de 0,5% a 1% das gestações, sendo
responsáveis por altos índices de mortalidade materna e fetal.
O descolamento prematuro da placenta resulta de uma série de processos
fisiopatológicos, muitas vezes de origemdesconhecida (ZUGAIB, 2008).
Mesmo não conhecendo a causa da doença obstétrica, associa-se, em
muitos casos, á hipertensão arterial, anemia, desnutrição, fatores mecânicos, fatores
placentários, brevidade de cordão, traumatismo, diabete melito, multiparidade,
gemelaridade, idade materna, cesárea prévia e outros (BRASIL, 2000a).
Tão relevante é o comprometimento do bem estar fetal no DPP que os...
tracking img