Sistemas de custos reais e de. custos predeterminados

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2207 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Trabalho realizado por:
Andreia Caramelo nº1
Inês Fonseca nº4
Tiago Amarante nº13


Índice
* Introdução…………………………………………………………….……Pág.3

* Nacionalizações e Privatizações……………….………………….….Pág.4

* PREC…………………………………………………………..…………….Pág5

* Início das Nacionalizações de 1975 em Portugal………………….Pág.6

* Cronologia das Empresas Nacionalizadas………………………….Pág.7

*Balanço das Nacionalizações………………………………...…….….Pág.9

* Desde a Nacionalização até aos dias de hoje:

* TAP………………………..…………Pág.10 e 11
* GALP………………………………..…….Pág.12

* Processo de Privatização……………………………..……………….Pág.13

* Conclusão…………………………………………………………….….Pág.14

* Bibliografia……………………………………………………………….Pág.15

Introdução

25 de Abril de 1974,um golpe de Estado, praticado por um movimento das Forças Armadas Portuguesas liderado pelo movimento dos capitães de Abril, derrubou o regime autoritário vigente em Portugal que se revelara incapaz de encontrar uma solução política para o conflito armado com os movimentos de libertação das colónias portuguesas em África.
O golpe de Estado, accionado pelos militares que lutaram pelo fim da guerracolonial e pela democratização do país, deu lugar a um processo revolucionário que pretendia pôr em marcha a efectiva democratização da política, a colectivização da economia e a descolonização.
As principais medidas tomadas foram: as nacionalizações da banca, dos seguros, das principais empresas industriais dos transportes e das comunicações e o início da reforma agrária com a ocupação deterras com o apoio dos militares.
O Estado debilitado pela descolonização e pela revolução foi forçado a intervir nos campos financeiro, económico e empresarial.
Esta política de intervenção do Estado na vida económica, conduzida pelo Governo e pelo Conselho da Revolução, procurava influenciar os centros de decisão para por em prática a estatização da economia.
A 15 de Abril de 1975 inicia-se oprocesso de nacionalização em cerca de 260 empresas.

Nacionalizações e Privatizações
A Nacionalização de uma empresa (agrícola, industrial ou comercial) consiste na transferência da sua propriedade para o Estado, com ou sem indemnizações a atribuir aos antigos proprietários.
As razões normalmente invocadas, quando o Estado procede a algumas nacionalizações, são resultado de um ou mais dosfactores seguintes:

* A grande importância que a empresa tem para o país, pelo que não deve ficar nas mãos dos particulares que pretendem alcançar os seus objectivos pessoais, em detrimento dos interesses da colectividade;
* A situação de desagregação de algumas empresas, de tal forma que é previsível a sua falência, com o consequente desemprego dos trabalhadores nela ocupados;
* A nãosatisfação, por parte da empresa, das necessidades sentidas pela população;
* A má administração, delapidação do património público ou o boicote aos objectivos considerados pelo Estado como os mais importantes para o desenvolvimento do país.

A Privatização de uma empresa é um processo de venda de empresas produtoras de bens ou serviços. Estes podem ou não enquadrar-se com existênciaestratégica ou essencial (por exemplo: fornecimento de água tratada e colecta de esgotos, de energia eléctrica, de telefonia fixa, de gás canalizado, e outros). Há também sob a administração do Estado, instituições tais quais o sector de previdência social.
Objectivos das privatizações:
* Modernização da economia;
* Diminuição de encargos do sector público;
* Utilização das receitas dasprivatizações para amortização da dívida pública; Participação dos cidadãos na titularidade do capital social;
* Redução do peso do Estado na economia.

PREC
Sigla que designa o Processo Revolucionário em Curso, que teve lugar após a Revolução de 25 de Abril de 1974. Caracteriza-se por uma forte movimentação político-social ocorrida em Portugal durante os anos de 1974/75. Ocorreu um...
tracking img