Sistema condominial

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1631 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSITAS – CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ITAJUBÁ
FEPI – FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA DE ITAJUBÁ







WAGNER DE LIMA GONÇALVES









SANEAMENTO












ITAJUBÁ
2012
UNIVERSITAS – CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ITAJUBÁ
FEPI – FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA DE ITAJUBÁ
CURSO DE ENGENHARIA CIVIL






WAGNER DE LIMA GONÇALVES











SISTEMACONDOMINIAL













ITAJUBÁ
2012
resumo

ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO MELHORAR A QUALIDADE DE VIDA DA CIDADANIA, MINIMIZANDO AS DOENÇAS PROVOCADAS PELO ESGOTO A CÉU ABERTO. UM NOVO ENFOQUE NA PROTEÇÃO SERVIÇOS PÚBLICO, E CONSEQÜENTEMENTE MELHORANDO ASPECTO FÍSICO DAS COMUNIDADES. O "ESGOTO CONDOMINIAL", SISTEMA DESTINADO A UM GRUPO DE USUÁRIOS QUE COMPARTILHAM SERVIÇOSCOLETIVOS. A ADOÇÃO DE UM SISTEMA DE ESGOTOS CONDOMINIAIS REQUER UM CONJUNTO DE AÇÕES QUE POSIBILITEM A MOBILIZAÇÃO, A EDUCAÇÃO, A ORGANIZAÇÃO E PARTICIPAÇÃO DA POPULAÇÃO, DEMANDANDO, TAMBÉM, O ENVOLVIMENTO DO SETOR PÚBLICO, DOS CONCESSIONÁRIOS E DA COMUNIDADE EM NOVAS FORMAS DE GESTÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS.






















SUMÁRIO

1INTRODUÇÃO...............................................................................................................05
2 OBJETIVO.....................................................................................................................06
3 DESENVOLVIMENTO...................................................................................................07
3.1 Sistema Condominial deesgoto................................................................................07
3.1.1 Histórico do Sistema Condominial de Esgoto SCE)................................................07
3.1.2 Principais Características do Sistema Condominial................................................07
3.1.3 Partes Constitutivas do Sistema Condominial.......................................................09
4CONCLUSÃO..............................................................................................................10 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS................................................................................11
























1 INTRODUÇÃO



Os sistemas de esgotos sanitários podem ser dimensionados de duas formas:
recebendo contribuições pluviais,domésticas e eventualmente industriais, denominados de sistema unitário e recebendo apenas as águas residuárias, chamado de sistema separador absoluto de esgotos (TSUTIYA e ALEM, 2000).
No Brasil, basicamente adota-se o sistema separador absoluto. Este necessita de menores investimentos e a capacidade das redes são reduzidas, uma vez que, as águas pluviais são coletadas e transportadas em umsistema de drenagem pluvial, totalmente independente do sistema de esgotos sanitários (TSUTIYA e ALEM, 2000).
Devido ao alto custo das redes e a urgente necessidade que há em atender a população com os serviços de saneamento básico, têm sido desenvolvidos, sistemas alternativos eficientes e de baixo custo, visando à diminuição dos custos das redes de esgotos, como é o caso dos sistemascondominiais para a coleta e transporte dos esgotos (MELO, 1994).
Os chamados sistemas condominiais resultam de uma concepção de saneamento que combina participação comunitária com tecnologias apropriadas para produzir soluções que conjuguem economia e eficiência, com o intuito de criar condições para a universalização do acesso aos serviços de esgotamento sanitário (TSUTIYA e ALEM, 2000).Esse modelo de saneamento, cujo desenvolvimento se deu no Brasil a partir do início da década de 1980, vem sendo progressivamente empregado em centenas de cidades do Brasil e do exterior em razão da economia que o caracteriza e de sua flexibilidade para adaptação às condições locais e sociais mais diversas (MELO, 1994).




















2 OBJETIVO


Mostrar que...
tracking img