Sintese de texto

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2143 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Circulação de conhecimento e práticas de educação no Brasil colonial

(séculos XVI a XVIII)





O assunto que vamos comentar,são trechos de passagens do contexto

da colonização portuguesa,segundo Cynthia Greive Veiga.A autora fez

relatos de ações educacionais de religiosos e leigos no ínicio do século da estruturação da sociedade clonial.Segundo Cynthia Greive :

A primeira coisa a considerar é existência de um número significativo de etnias indígenas portadoras de múltiplos costumes-o que inclui modos diferenciados de conceber a educação e a formação das gerações nas receptivas tradições, linguagens e rituais.



Aspectos fundamentais segundo Cynthia Greive :

Outro aspecto fundamental a considerar é o da transferência denativos africanos escravizados para a Colônia a partir do final do século XVI.Os escravos pertenciam a diferentes etnias – cada uma com tradições linguísticas e culturais próprias,embora,ao chegarem,alguns grupos de africanos tenham sido separados de seus grupos étnicos de origem.



Características fundamentais segundo Cynthia Greive:

Outra caracterização importante para a análise dacomposição demográfica brasileira é a diminuta população de mulheres brancas.Diferentemente do que ocorreu na colonização espanhola,os portugueses não priorizaram a vinda de famílias,e os efeitos dessa postura logo se fariam sentir: mancebias,concubinatos,misturas etnias e filhos ilegítimos,daí os esforços das autoridades civis e eclesiáticas para a regularização dos casmentos.



Segundo CynthiaGreive:

Em que pese a pluralidade étnica e social,o imaginário temporal,espacial e cultural que prevaleceu foi o da continuidade portuguesa – o que incluiu a recusa a qualquer método educacional divergente da mentalidade pedagógica da metrópole.



E afirma:

Assim,é controverso afirmar que período colonial se caracterizou por uma educação brasileira.O modelo era lusitano e expressava valorese conteúdos vigentes em Portugal,ainda que aplicados no Brasil.



Questões de estudos segundo Cynthia Greive:



Duas questões se apresentam para o estudo da educação no período:a diversidade das atividades educacionais e a relação entre educação colonial e expansão ultramarina.Quanto à primeira,destaca-se a variada ação pedagógica.No caso dos jesuítas – e em menor proporção no de outrasordens religiosas – se salientam a ação missionárias da conversão

dos índios, a formação teológica para religiosos e pessoas com vocação

e a preocupação em educar os filhosdos colonizadores.



E para Cynthia Greive:



Houve ainda empreendimentos educativos individuais de mestres leigos e de clérigos,de instituições religiosas,da Coroa de Portugal e de mulheres leigas(para educaçãofeminina).



Aspectos educacionais para Cynthia Greive:



Quanto ao segundo aspecto educacional a destacar no príodo,a educação colonial não foi mero reflexo da expansão ultramarina.

As características da educação colonial estiveram associadas às mudanças religiosas da época,às discussões humanistas e científicas,às




Organizações políticas das monarquias absolutistas,àexpansão da burguesia mercantilista e á composição Igreja – Estado.



Segundo Cynthia Greive :



Como vimos,a socialização nesse período se caracterizou pelo estranhamento entre grupos étnicos com costumes e hábitos diferentes e que passaram a conviver de forma interdependente.Defrontaram – se linguagens,crenças,rituais,culinárias,vestimentas,técnicas de trabalho etc.- desse embate emergirampreconceitos que determinaram,por sua vez, diferentes estratégias de poder e dominação,mas de resistências.





2.1A ação expedicionária e colonizadora dos portugueses.



Nesse capítulo vamos comentar ações de expedição e colonizadora dos portugueses segundo Cynthia Greive Veiga.



Associação entre a colonização portuguesa e as iniciativas missionárias da Igreja serviu tanto aos...
tracking img