Silmara

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (521 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
No eixo da Literatura a diversidade cultural angolana | | |

Fonte: Pesquisa e Edição AD    |
A origem da literatura Angolana remonta a meados do século XIX e inscreve-se numa tradiçãointervencionista e panfletária de uma imprensa feita pelos nativos da terra. Demarca-se rapidamente das suas congéneres de língua portuguesa, alimentando uma projecção fora das fronteiras do país.Angola ésenhora de um quadro de grande diversidade cultural no qual a literatura e as artes têm uma forma inovadora de se afirmar. A literatura angolana conhece notoriedade em 1935, com a publicação do“primeiro romance” escrito por um angolano, António Assis Júnior, intitulado: O segredo da morta”.
É a geração de 50, através da revista “Mensagem”, que faz realçar os nomes de Agostinho Neto, Viriato daCruz e António Jacinto. Foram nomes que deram continuidade a uma tradição de luta, de poemas decisivos, que ajudaram a direccionar a consciência de gerações inteiras para a necessidade de resistênciacontra a dominação colonial e pela afirmação nacional.

Nos anos seguintes, autores como Óscar Ribas, Luandino Vieira, Arnaldo Santos, Uanhenga Xitu, Mário António e muitos outros, recriam umalinguagem que torna modos de ser, pensar e agir reconhecíveis na palavra escrita. Esse reconhecimento contribui para a difusão e consolidação de uma identidade própria.
Após a independência de Angola,forma-se a União de Escritores Angolanas e com ela multiplica-se a actividade editorial. Nesta época, revelam-se e consagram-se poetas como Arlindo Barbeitos, David Mestre e Ruy Duarte de Carvalho, ao ladode prosadores como Henrique Abranches, Manuel Rui Monteiro e Pepetela. Este último, autor de “Mayombe”, ganha o prémio Camões, máximo galardão literário em Língua Portuguesa.

Todos eles, em níveisdiferentes de elaboração estética e literária, questionam o rumo do país, ajudam a forjar uma nova sensibilidade e a recrear uma consciência crítica do “todo” nacional.
A partir dos anos 80,...
tracking img