Serrarias

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2711 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE
CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E AMBIENTAIS
DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA FLORESTAL
UNICENTRO, Irati









PROJETO TÉCNICO E ECONÔMICO DE UMA SERRARIA











IRATI, PR
DEZEMBRO 2009
GILSON SAURUK
THIAGO ANDRADE ÊLMOR






PROJETO TÉCNICO E ECONÔMICO DE UMA SERRARIA




Trabalho de Serraria e Secagem, apresentado aoCentro de Ciências Agrárias e Ambientais, Dept. de Eng. Florestal da Universidade Estadual do Centro-Oeste, pelos acadêmicos do curso de graduação em Eng. Florestal.

Prof. Dr. Éverton Hillig






IRATI, PR
DEZEMBRO 2009

Introdução

Esse trabalho tem como objetivo instalar uma serraria para produção de pranchas e tábuas, a partir de reflorestamento com espécies de rápidocrescimento. Estima-se produzir 100 m³ por dia de madeira serrada, considerando 350 dias de efetiva produção por ano e com utilização de 90% da capacidade produtiva. Abaixo estão os dados referentes a este projeto, sendo estas informações fictícias, porém baseadas em técnicas usuais e com dados estimados em programas de simulação.
Espécie sugerida para o plantio:

Pinus taeda. Árvore que pode atingirmais de 20 metros de altura; casca gretada e ramos acinzentados. Acículas reunidas em grupos de 3 (com 15 a 20 cm de comprimento), de cor verde-escura. Cones masculinos cilíndricos e amarelados, femininos ovado-oblongos, sésseis ou sub-sésseis, muito persistentes e dotados de escamas espinhosas. Sementes pequenas, cerca de 5 mm de comprimento, com alas de até 25 mm. Madeira resinosa, para esteprojeto considerou-se uma densidade media de 0,45 g/cm³.

Área total de efetivo plantio:

Para o calculo aproximado da área plantada utilizou-se o sistema de simulação da Embrapa “SISPINUS”, os resultados da simulação estão relacionados nas Tabelas 1; 2 e 3.
Tabela 1: SORTIMENTO DE ÁRVORES REMOVIDAS NO DESBASTE (7 ANOS).

Diâmetros Árv./Ha Altura média Volume total Serraria Energia8,0-10,0 10 9,3 0,3 0 0,3
10,0-12,0 64 9,9 2,9 0 2,9
12,0-14,0 180 10,5 11,7 0 11,7
14,0-16,0 261 11 23,3 0 23,3
16,0-18,0 186 11,6 22 0 22
18,0-20,0 48 12,2 7,3 3,1 4,1
20,0-22,0 2 12,9 0,4 0,1 0,2
Totais 11,1 67,8 3,3 64,5









Tabela 2: SORTIMENTO DE ÁRVORES REMOVIDAS NO DESBASTE (17 ANOS).

Diâmetros Árv./Ha Altura média Volume total Serraria Energia14,0-16,0 4 16,8 0,8 0 0,8
16,0-18,0 22 17,8 5,4 0 5,4
18,0-20,0 64 18,6 20,8 6,3 14,4
20,0-22,0 69 19,3 3,1 1,6 1,5
22,0-24,0 31 14,9 13,4 8,3 5,1
24,0-26,0 17 15,6 8,7 6,9 1,9
26,0-28,0 6 16,4 3,6 2,7 0,8
28,0-30,0 1 17,2 0,8 0,7 0,1
Totais 18,6 56,7 26,6 30

Tabela 3: SORTIMENTO DE ÁRVORES REMOVIDAS NO CORTE FINAL (22 ANOS).

Diâmetros Árv./Ha Altura média Volumetotal Serraria Energia
22,0-24,0 25 23 11,2 8,3 2,9
24,0-26,0 114 24 61 43,9 17,1
26,0-28,0 175 24,8 112,2 90,9 21,2
28,0-30,0 176 25,5 134,5 118,6 15,9
30,0-32,0 138 26,1 123,7 107,7 16
32,0-34,0 85 26,8 88,1 81,4 6,7
34,0-36,0 37 27,4 44 40,3 3,8
36,0-38,0 8 28,2 11,1 10,6 0,5
Totais 758 25,3 586,4 501,8 84,1

Considerando um rendimento de 50% nas operações de desdobro da serraria parauma produção de 100 m³ com uma utilização de 90% da capacidade produtiva, sendo assim considerou-se uma demanda de 250m³ de toras por dia, com produção efetiva de madeira serrada de 112,5 m³ por dia.
Sendo assim foi efetuado o calculo da área efetiva de plantio,

(250 (m³/dia))/(501,8 (m³/ha))=0,4982 ha/dia

0,4982 ha/dia x 350 dias≅175 ha.

Considerando uma rotação de 22 anos

175 ha x22=3850 ha

Por uma questão de logística as árvores retiradas no primeiro e segundo desbaste serão comercializadas para a empresa prestadora de serviços, sendo que devido o pequeno diâmetro das mesmas não se justifica as atividades do módulo de colheita da empresa, pois o volume das árvores nas classes usada na serraria é insignificante.

Área anual de corte:

(250 (m³/dia))/(501,8...
tracking img