Semana do indio

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1590 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
SEMANA CULTURAL INDÍGENA
ESCOLA MUNICIPAL INDIGENA POLO PÍLAD REBUÁ E EXTENSÃO ARTHÊMIS
PROJETO A ARTE INDÍGENA DE VIVER

Escola Municipal Indígena, Polo Pílad Rebuá e extensão Arthêmis
Miranda, 19 de março 2012
Tema: A arte indígena de viver
DANÇAS:
O professor César com apoio do Senhor Fernando Jorge apresentarão uma tenda cultural onde serão expostos itens relacionadosà dança indígena (bate-pau), contendo os instrumentos utilizados e seus respectivos significados. As peças deverão estar à mostra sobre mesas cobertas com toalhas confeccionas na aldeia.
O BATE-PAU
O “BATE-PAU”, kohichoti-kipahé, dança típica dos terenas, é descrita aqui em separado, não só porque sua origem se reveste de caráter mítico, mas porque ainda é praticada entre osterenas. Afirmam os terenas que um koichomúncti, durante uma de suas invocações xamanísticas, caiu em transe, e em sonho visitou uma floresta na qual assistiu ao kohichoti-kipahé; ao acordar-se recordando do que sonhara, ensinou a dança aos terenas que desde então passaram a executá-la.
Em suas linhas gerais, o “bate-pau” consiste em dois grupos de índios, que chefiados por doiscaciques, dançam em filas paralelas, e depois se separam em dois grupos distintos. Depois de separados, os dois grupos repetem os mesmos passos dançados anteriormente, porem, cada grupo procura executar melhor os diferentes passos e durante maior tempo, pondo em prova a sua resistência. O grupo que resistir por mais tempo é o vencedor, e o seu cacique é carregado em triunfo ao redor da aldeia, por todosos que participaram da dança. No bate-pau, tomam parte em numero par índios vestidos com diademas e saiotes de penas de ema e com o corpo pintado de branco e preto. Atualmente devido a falta de penas de emas que se tornaram raro, são substituídas por folhas de bananeira ou por taboa. Dois tambores cilíndricos e duas flautas de bambu fornecem a musica e o ritmo necessário a dança. Afirmam osterenas que as flautas constituem em inovação recente.
A dança consiste em vários movimentos ou quadros, sendo os principais os seguintes: isukokoti-kirí-étakati(bate a ponta da taboca), isukokoti-kukuké(bate no meio da taboca), isukokoti-dutiku(bate nas costas), wokoti(puxa o arco), wekooti (passa por baixo), aluókoti(sobe em cima) e hiokexoti-pepe-é-ke(dançando no toque do tambor).No local marcado para a dança, os índios reúnem convenientemente pintados e vestidos, e iniciam o bate-pau, formando duas fileiras paralelas, encabeçado pelos caciques de cada grupo, e iniciam a marcha para o local da dança. A ordem em cada fileira é a seguinte: tocador de flauta, tocador de caixa, cacique, vice-cacique e dançarinos. Ao chegar no local escolhido para a dança, ostambores percutem demoradamente, avisando o inicio da dança. Nos primeiros movimentos, os dançarinos executam passos lentos mostrando-se cautelosos como se estivessem explorando um terreno. Os dois caciques iniciam a dança seguida pelos demais índios do grupo; as duas fileiras se separam uma para a direita e a outra para a esquerda, até formarem dois círculos cimétricos. Os tocadores de flauta e detambor não se movem do lugar, porem, continuam a marcar o ritmo da dança. Uma nova figura é iniciada, constituindo-nos mesmos passos, porem em ritmo mais rápidos, fingindo disparar as flechas presas dos pequenos arcos. Seguem as duas variações em que os dois círculos giram em sentidos opostos e se cortam, de maneira que os dançarinos se entremeiam, fingindo um combate corpo-a-corpo, batendo unscontra os outros com os bastões de madeira que carregam. As figuras seguintes são criações da antecedente; os bastões são percutidos duas vezes e depois três vezes
* Tambor e Flauta;
Fornecem a musica e o ritmo necessário a dança.

* Vestimentas;
Antigamente era comum usarem diademas com saiotes de pena de ema. Como existe dificuldade em adquirir as penas da ave rara, passou-se a usar...
tracking img