Semana de mobilidade urbana

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2728 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Nome:Francisco Jaidete Pinheiro Machado Junior nº12 1º SE
Profº:Edson-Meio Ambiente e Segurança do Trabalho

TRABALHO SOBRE A SEMANA DA MOBILIDADE URBANA E DIA MUNDIAL SEM CARRO

Rede Nossa São Paulo e Ibope lançam sexta pesquisa sobre Mobilidade Urbana

Resultados do levantamento mostram, por exemplo, o tempo médio gasto pelos paulistanos no trânsito e o nível de satisfação com otransporte coletivo
Como parte das atividades programadas para a Semana da Mobilidade na capital paulista – de 16 a 22 de setembro –, a Rede Nossa São Paulo e o Instituto Ibope lançam a sexta edição da pesquisa sobre Mobilidade Urbana. A pesquisa de campo foi realizada entre os dias 17 e 24 de agosto com 805 moradores da capital paulista de 16 anos ou mais. A margem de erro é de 3 pontos porcentuais paramais ou para menos.
Candidatos a vereador foram convidados para comentar os resultados da pesquisa, que aborda os mais diversos aspectos da mobilidade em São Paulo, como o tempo gasto no trânsito, a frequência com que os paulistanos utilizam o transporte público e a satisfação com o transporte coletivo.
Além de expressar as opiniões de suas bancadas sobre os dados, os convidados tambémapresentam as propostas de seus partidos para as questões da mobilidade. A atividade também conta com a presença do presidente da Câmara Municipal, vereador José Police Neto, que apresentará os indicadores levantados pelo próprio Legislativo paulistano.
Durante a atividade, será lido um manifesto de organizações da sociedade civil sobre os problemas da mobilidade urbana na cidade.
Entre as conclusõesapontadas pela pesquisa, destacam-se:
8 em cada 10 entrevistados acham que o trânsito em São Paulo é ruim ou péssimo
R “Trânsito” está entre as 4 áreas consideradas mais problemáticas na cidade, citado por 1/3 dos entrevistados. Paralelamente, quando são questionados especificamente sobre esta questão, 80% dos moradores da maior cidade da América do Sul consideram a situação do trânsito em SãoPaulo como ruim ou péssima;
R A análise de respostas sobre o tema “trânsito” e comparando com o tempo médio de deslocamento dos paulistanos confirma a percepção de quanto incômodo é causado por esse mal urbano. Os paulistanos gastam em média cerca de 2 horas e meia nos seus deslocamentos diários, independentemente do meio de transporte utilizado;
R Cerca de 1/3 dos moradores de São Paulo gasta 1hora e meia ou mais nos seus deslocamentos somente para a sua atividade diária principal (trabalho ou estudo).
Moradores da Zona Sul são mais atingidos pelo trânsito
R Na Zona Sul, uma das regiões mais populosas da cidade, esta percepção negativa em relação ao trânsito de São Paulo é ainda pior: 2/3 dos moradores gastam mais do que 1 hora e meia por dia para todos os seus deslocamentos. Esta médiaé de 39% na região central, em contraponto;
R Isto é traduzido em 2 horas e 40 minutos de tempo de deslocamento médio diário na Zona Sul. Por conta desta sensação, 39% dos moradores desta região mencionam “trânsito” como o maior problema da cidade, 7 pontos percentuais acima da média de São Paulo;
R Os problemas relacionados ao trânsito são sentidos mais agudamente pelos que utilizam o carrocomo meio de transporte diário ou praticamente diário, dos quais 40% citam este como maior problema da cidade, enquanto que para os que não utilizam o carro, trânsito é citado por 30%;
R Entre os entrevistados cuja renda familiar está entre 2 e 5 salários mínimos, caiu de 62% (em 2011) para 59%  (em 2012) os que afirmaram possuir automóvel de passeio em casa. Entre os que ganham mais de 5 saláriosmínimos, a queda foi de 84% para 74%;
R Diminuiu o número de pessoas que usa carro “quase todos os dias”; passou de 13% (em 2011) para 9% (em 2012);
R Os entrevistados das zonas Norte e Leste são os que menos utilizam o carro todos os dias. Na Zona Norte o número caiu de 29% para 18% e na Leste, de 27% para 21%.
Aumenta o sentimento que o transporte coletivo necessita de priorização de...
tracking img