Sem utilidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1633 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
.

Negócios Eletrônicos

N EGÓCIOS ELETRÔNICOS
E A N OVA ECONOMIA
1. INTRODUÇÃO
Atualmente, muito se fala na chamada nova economia. Alguns acham que se
trata apenas de uma moda, algo passageiro. Outros já acreditam que ela veio para ficar, para
transformar a forma de administrar uma empresa, para quebrar paradigmas, mudando
conceitos há muito estabelecidos.
Assim como engenheiros,profissionais de
logística, marketing, recursos humanos e diversos outros,
o empreendedor também encontra na nova economia
diversas

oportunidades

de

atuação,

o

que

torna

necessárias algumas considerações acerca do tema, para
um melhor entendimento daquilo que se convencionou
chamar de empreendedorismo virtual.
A nova economia nada mais é do que o
uso da Internet como umcanal de negócios, como fonte
geradora de divisas para uma empresa, o que é feito
através de comércio eletrônico. Assim comércio eletrônico
pode ser definido como o processo de compra e de venda ou de troca de produtos, serviços e
informações, via redes de computadores. Os principais tipos de comércio el etrônico são:


Business-to-Business (B2B): constituem as transações efetuadas
entrepessoas j urídicas;



Business-to-Consumer

(B2C):

são

vendas

de

varejo

para

consumidores individuais, ou, em outras palavras, são vendas de uma
pessoa jurídica para uma pessoa física;


Consumer-to-Consumer (C2C): nesta categoria o consumidor vende
diretamente a outros consumidores. Um exemplo são os chamados
leilões on-line.

A maioria das pessoas atualmente, aotratar de comércio eletrônico, aborda o
tipo B2C. Neste sentido, é importante ressaltar que o B2C não é a modalidade mais lucrativa
das outras duas mencionadas. Estima-se que o potencial das negociações business-tobusiness seja 100 vezes maior que do comércio business-to-consumer.
Pode-se concluir, então, que o comércio eletrônico é o protagonista da nova
economia. Assim, um aspecto bastanteimportante é enumerar as suas vantagens, as quais

Negócios Eletrônicos
Prof. Me. Marcelo dos Santos Moreira

1

N EGÓCIOS ELETRÔNICOS
E A N OVA ECONOMIA
não estão restritas apenas às empresas que o utilizam, estendendo-se também aos
consumidores, conforme pode ser observado a seguir:


para

as

organizações:

melhores serviços oferecidos
ao consumidor, simplificação
deprocessos, eliminação de
papel,

aumento

produtividade,

redução

de
de

custos, possibilidade de novas parcerias, presença global, maior
flexibilidade, melhoria na imagem corporativa e possibilidade de
criação de negócios altamente especializados;


para os consumidores: possibilidade de fazer compras praticamente
de qualquer lugar e a qualquer momento; aumento da variedade deprodutos possíveis de se escolher; redução no preço das mercadorias
comercializadas online, em função de competição cada vez maior;
possibilidade de entrega rápida (no caso de produtos digitais);
disponibilidade quase imediata de informações relevantes e detalhadas;
e a possibilidade de interação com outros consumidores, nas
chamadas comunidades eletrônicas, as quais permitem, entre outrascoisas, o compartilhamento de ideias e experiências.

Da mesma maneira que o comércio eletrônico possui vantagens, ele também
apresenta desvantagens, cujo conhecimento é valorizado pelo empreendedor na busca de
minimizar os seus impactos.
Os problemas do comércio eletrônico podem ser de natureza técnica e não
técnica. As principais limitações técnicas são:


falta de segurança, deconfiabilidade, de padrões e, em alguns casos,
de protocolos de comunicação;



i nfra-estrutura de telecomunicações insuficiente;



dificuldades para integrar a Internet e softwares de comércio eletrônico
aos aplicativos e bancos de dados já existentes nas empresas;



rápida obsolescência de softwares e hardwares em geral; e

Negócios Eletrônicos
Prof. Me. Marcelo dos Santos...
tracking img