Saude no chile

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2184 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
“Comparativo da Saúde Pública entre Brasil e Chile”




História da Saúde Coletiva do Chile

O problema da organização dos serviços de saúde pública arrastava-se no Chile desde fins do século XIX, sendo parcialmente resolvido em 1918, quando é publicado o primeiro Código Sanitário que criou a Dirección General de Sanidad. Poucos anos depois, foi criado o Seguro Social OperárioObrigatório (1924).

Uma grande reforma ocorreu em 1952, que deu vida ao Serviço Nacional de Saúde-SNS. Na origem, o SNS incorporou todos os serviços assistenciais prestando atenção curativa para indigentes e trabalhadores formais e serviçes de prevenção de forma universal, através de uma rede distribuída por treze zonas da saúde.
Porém o SNS já teria nascido deficitário, ocrescente acesso da população sem direito legal ao SNS e a deterioração dos salários dos médicos funcionários, fomentaram intenso movimento de reforma que se alastrou por mais de uma década, até se encontrar uma solução de compromisso em 1968. A nova reforma consistiu na introdução, no SNS, de um regime especial só para os empregados que permitia o atendimento nas bases da medicina liberal, ou seja,o paciente teria escolha livre do profissional pagando um plus por cada ato médico. A gestão do esquema ficou a cargo do Colégio Médico, que saiu assim mais fortalecido. Essa saída foi considerada provisória até ser criado um Sistema Unificado de Saúde-SUS, com cobertura universal, sem distinção entre classes sociais. Desde que Allende assumiu o governo, em fins de 1970, tentou negociar o SUS como Colégio Médico sem sucesso.
Durante o período do governo militar ( 1973 a 1990), ocorreram as seguintes mudanças:
* Livre escolha entre setor público ou privado, ou seja, as pessoas passaram a optar pela destinação de suas contribuições obrigatórias para um dos dois subsistemas;
* Criação de um Fundo Nacional de Saúde – Fonasa, para arrecadação, administração,credenciamentos, honorários;
* Criação de novas gestoras privadas denominadas”Instituciones de Salud Previsional – Isapres”;
* Aumento do valor da contribuições para a saúde;
* Os serviços regionais como os municipalizados descentralizados podiam ser financiados pelo Fonasa como pelos Isapres.


Panorama atual da Saúde no Chile


A rede de saúde pública do Chile écomposta de instalações ambulatoriais e hospitalares que oferecem serviços de complexidade variável. Existe um total de 196 hospitais gerais no Chile, além de 526 clínicas para atendimento primário e 1.840 postos de saúde rurais. Existe uma clínica para cerca de 28.500 pessoas e um posto de saúde rural para cada 1.900 habitantes rurais.
Até 1980 sistema de saude era fundamentalmente público.apartir da reforma da saude em 1981, ainda no Regime Militar (1971 - 1990) foram combinados um seguro público social e solidário, o FONASA (fondo nacional de Salud), com um seguro privado, individual e competitivo, representado pelas Instituciones de Salud Previsional (ISAPRE).
Por Lei, os trabalhadores formais são obrigados a contribuir com 7% de sua receita mensal ao sistema que adotarem,seja o FONASA ou uma ISAPRE, ambos inspecionados pelos Escritório de Superintendencia da Saude.

* FONASA recebe além das contribuições de seus membros, recebe também investimentos governamentais para cobrir o atendimento a indigentes e para manter programas públicos de saúde.

* ISAPRE, setor privado, que administram as contribuições obrigatórias dos assalariados além de seusmembros podem contribuir com um valor adicional para melhorar a cobertura do seu plano.

Em percentuais, temos que o Fonasa cobre 68,3% da população e as ISAPREs 17,6 %. Os restantes 14,1 % correspondem a outros planos privados como por exemplo da Forças Armadas ou a pessoas que não possuem qualquer cobertura.


A distribuição dos segurados por idade mostra que as pessoas, ao...
tracking img