Rteyh

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1479 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
LIBRAS A Língua Brasileira de Sinais

Profa. Dra. Lilian Cristine Ribeiro Nascimento

Língua Brasileira de Sinais

Profa. Dra. Lilian Cristine Ribeiro Nascimento

LIBRAS
A Língua Brasileira de Sinais (ou LIBRAS) é a língua usada pela comunidade surda do território brasileiro, diferente de todas as línguas de sinais de outras partes do mundo. Serve para a comunicação entre surdos e surdose entre surdos e ouvintes.

1

É uma língua visual-espacial, ou seja, realiza-se no espaço com articuladores visuais: as mãos, o corpo, os movimentos e o espaço de sinalização.

O processo das crianças surdas adquirindo língua de sinais ocorre em período análogo à aquisição da linguagem em crianças adquirindo uma língua oral-auditiva.

LIBRAS
• Origem na Língua Francesa de Sinais,introduzida no Brasil por Eduard Huet (surdo francês que migrou para o Brasil com a corte portuguesa). • Em 1855, Huet fundou a Escola do Rio de Janeiro para a educação de Surdos (atual INES), com o apoio do Imperador Dom Pedro II, sendo diretor e professor.

2

Com o passar do tempo, a LIBRAS sofreu mudanças, sob influência da comunidade surda brasileira e de outras línguas de sinais.Importância da Língua de Sinais
• • • • • Desenvolvimento Desenvolvimento Desenvolvimento Desenvolvimento Desenvolvimento linguístico. cognitivo. social. afetivo. acadêmico.

“As palavras desempenham um papel central não só no desenvolvimento do pensamento, mas também na evolução da história da consciência como um todo. Uma palavra é um microcosmo da consciência." (VYGOTSKY, 1991, p. 132).

3

“Apalavra (o discurso interior) se revela como o material semiótico privilegiado do psiquismo. (...) se apresenta como o fundamento, a base da vida interior. A exclusão da palavra reduziria o psiquismo a quase nada." (BAKHTIN, 1997, p. 52)

“O pensamento não é simplesmente expresso em palavras, é por meio delas que ele passa a existir." (VYGOTSKY, 1991, p. 108) "Não é a atividade mental queorganiza a expressão, mas ao contrário, é a expressão que organiza a atividade mental, que a modela e determina sua orientação." (BAKHTIN, 1997, p. 112)

Legislação

Profa. Dra. Lilian Cristine Ribeiro Nascimento

4

Lei no 10.436/2002 e Decreto no 5.626/2005 Uma grande conquista à comunidade surda

Lei no 10.436/2002
Art. 1o É reconhecida como meio legal de comunicação e expressão a LínguaBrasileira de Sinais – Libras e outros recursos de expressão a ela associados.

Parágrafo único. Entende-se como Língua Brasileira de Sinais - Libras a forma de comunicação e expressão, em que o sistema linguístico de natureza visual-motora, com estrutura gramatical própria, constituem um sistema linguístico de transmissão de ideias e fatos, oriundos de comunidades de pessoas surdas do Brasil.5

Decreto no 5.626/2005
• Da inclusão da libras como disciplina curricular. • Da formação do professor de libras e do instrutor de libras. • Do uso e da difusão da libras e da língua portuguesa para o acesso das pessoas surdas à educação.

• Da formação do tradutor e intérprete de libras língua portuguesa. • Da garantia do direito à educação e à saúde das pessoas surdas ou com deficiênciaauditiva. • Do papel do poder no apoio ao uso e à difusão da libras.

Gramática da Língua Brasileira de Sinais

Profa. Dra. Lilian Cristine Ribeiro Nascimento

6

Gramática da LIBRAS
• Fonologia. • Sintaxe. • Morfologia. • Semântica. • Pragmática.

Fonologia
• Determinar as unidades mínimas que formam os sinais: quiremas ou fonemas. • Componentes: configuração da mão, ponto dearticulação e movimentação da mão.

Configuração das Mãos
São 46 CM na LIBRAS utilizadas na execução de todos os sinais.

7

www.lsbvideo.com.br

Movimento
Envolve uma vasta rede de formas e direções, desde os movimentos internos da mão, os movimentos do pulso e os movimentos direcionais no espaço.

Ponto de Articulação ou Locação
É aquela área no corpo ou no espaço de articulação...
tracking img