Roma antiga e imperio romano

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1728 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ROMA ANTIGA E IMPÉRIO ROMANO
ROMA ANTIGA
1) ORIGEM: A origem de Roma é cheia de lendas e personagens heróicos: “no ano de 753 a.C. os irmãos Rômulo e Remo, descendentes de heróis e deuses, fundaram a cidade de Roma”. Pesquisas e escavações confirmam que por volta da data da lenda, várias aldeias latinas unificaram-se formando uma cidade localizada às margens do Rio Tibre (esta cidade setransformaou em importante centro comercial e deu origem à Roma).
2) PERÍODOS
A) Roma Primitiva – A Monarquia
➢ Antes as terras eram coletivas, com o tempo, algumas famílias tomaram posse das terras melhores (essas famílias formaram a classe dominante: os PATRÍCIOS – que se consideravam descendentes de Rômulo e Remo)
➢ A primitiva cidade-estado romana era uma monarquia e o Rei também tinhafunções religiosas e militares.
➢ Os Patrícios tinham o poder político e formavam um Conselho – Senado (que era vitalício)

O Rei era um representante do Patriciado (dos nobres).
Os Clientes eram funcionários dependentes dos Patrícios.
OS Plebeus (a Plebe) eram os artesãos, pequenos proprietários, comerciantes, camponeses
Os escravos (neste período) não existiam em grande quantidade.➢ Cerca de 600 a.C. Roma foi conquistada pelos Etruscos e esta ocupação abalou o poder dos Patrícios. O domínio etrusco não demorou muito a ser exterminado e o Patriciado retomou o poder.
B) República
➢ Com a expulsão dos etruscos, os Patrícios voltam ao poder e instalam a República (res + publica) que na prática era uma oligarquia (governo somente dos patrícios).
➢ Os Plebeuslutaram durante quase dois séculos para conseguirem poderes políticos:
• 494 a.C. – formação do Tribunato da Plebe (representantes dos Plebeus tinham o direito de vetar leis contrárias a seus interesses).
• 450 a.C. – publicação da Lei das Doze Tábuas (passaram a ser escritas e, dessa forma, os Patrícios não poderiam muda-las sempre que lhes fosse conveniente).
• 445 a.C. – permissãopara casamento interclasses e a abolição da escravidão por dívidas.
• 367 a.C. – Plebeus e Patrícios passaram a ter igualdade política (a participação política passa aser definida pela renda e não mais pelo nascimento).
B.1) Expansionismo
➢ Por volta do ano 150 a.C., Roma já havia conquistado colônias nos três continentes (Europa, Ásia e África).
➢ Consequências principais daexpansão:
• enriquecimento dos Patrícios
• surgimento de uma nova classe social – os Cavaleiros – formada por Plebeus enriquecidos
• crescimento do número de escravos (trabalhavam na agricultura, mineração, artesanato, exército)
• formação de numeroso proletariado urbano (proletariado – aqueles que só tem prole-filhos)
• fortalecimento político dos chefes militares

➢ Oprimeiro Exército era composto principalmente por Plebeus que, convocados, eram obrigados a abandonar suas terras e família; com isto, se endividavam e perdiam suas terras e migraram para as cidades e formaram o proletariado.
➢ Resolver o problema social era uma grande preocupação: o governo convocava para o Exército, promovia espetáculos para a diversão e distribuía Pão (“Pão e Circo”).
➢Em 133 a.C. o jovem Tibério Graco propôs uma reforma agrária para ajudar os camponeses arruinados e diminuir as terras dos grandes proprietários (distribuir terras conquistadas e não utilizadas). O Senado rejeitou sua proposta e Tibério foi assassinado junto com seus seguidores.
➢ Em 123 a.C. Caio Graco (irmão de Tibério) voltou com as mesmas propostas e também foram rejeitadas. Seusseguidores foram presos e ele suicidou-se.
➢ O Exército passou a ser mais profissional (composto basicamente por mercenários) e os chefes militares foram ganhando poder e o Senado ia perdendo poder.
➢ O Exército tornou-se essencial: era fonte de riquezas - terras e escravos; garantia a ordem; protegia as fronteiras; garantia cobrança de tributos dos povos conquistados.
➢ Grandes líderes...
tracking img