Rodovias brasileiras

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3799 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
sumário

1. INTRODUÇÃO 3

1. RODOVIA CARVALHO PINTO 4

1.1 Trajeto 5

1.2 Comprimento total 6

1.3 Características e Peculiaridades 6

1.3.1 Localização 6

1.3.2 Clima 7

1.3.3 Relevo 8

1.3.4 Geologia 9

1.3.5 População 9

1.3.6 Desenvolvimento 10

1.3.7 Economia 10

2. RODOVIA BELÉM- BRASÍLIA 11

2.1 Trajeto 12

2.2 Comprimentototal 12

2.3 Características e Peculiaridades 12

2.3.1 Localização 12

2.3.2 Clima 13

2.3.3 Relevo 13

2.3.4 Geologia 14

2.3.5 População 14

2.3.6 Desenvolvimento 14

2.3.7 Economia 15

3. RODOVIA CUIABÁ – SANTARÉM 15

3.1 Trajeto 16

3.2 Comprimento total 17

3.3 Características e Peculiaridades 17

3.3.1 Localização 173.3.2 Clima 17

3.3.3 Relevo 17

3.3.4 Geologia 18

3.3.5 População 18

3.3.6 Desenvolvimento 19

3.3.7 Economia 19

4. CONSIDERAÇÕES FINAIS 20

5. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICAS 21




























INTRODUÇÃO



De acordo com definições no Anexo I do Código de Trânsito,rodovias brasileiras, são vias rurais de rodagempavimentadas. No Brasil corresponde a uma via de transporte interurbano de alta velocidade, que podem ou não proibir o seu uso por parte de pedestres e ciclistas, sendo de fácil identificação por sua denominação no caso de federais são chamadas pelas iniciais BR-XXX (onde XXX é o código de cada rodovia) e as estaduais de AB-XX(X) (onde as letras AB representam o código do Estado brasileiro e oXXX ou XX é o código da estrada).

No Brasil, houve um grande aumento na construção de rodovias mediante a criação do DNER (atual DNIT) acarretando em um grande aumento nas pavimentações.

As Rodovias Federais dividem-se em: rodovias radiais com códigos do tipo BR-0x0, cuja quilometragem é iniciada a partir de Brasília; rodovias longitudinais, com códigos iniciados com BR-1xx começando a partirdo litoral; rodovias transversais iniciadas com BR-2xx; rodovias diagonais iniciadas com BR-3xx e rodovias de ligação iniciadas com BR-4xx.

Mesmo constando no código de trânsito brasileiro que as rodovias são vias rurais de rodagem pavimentadas, infelizmente há rodovias em nosso país que ainda não receberam essa condição de pavimentação e/ou estão em estado de má conservação. Um caso ruim etriste de se relatar já que no Brasil o principal meio de ligação entre os grandes estados e seus respectivos municípios se dá pelo sistema rodoviário.

Neste trabalho citaremos a atual situação de algumas rodovias brasileiras; uma rodovia estadual que encontra-se em bom estado de circulação, uma rodovia federal que ainda possui grandes trechos sem pavimentação e uma outra rodovia federal queatualmente está recebendo investimentos e encontra-se em obras de pavimentação previstas para o final do ano de 2012.








RODOVIA CARVALHO PINTO



No dia 3 de agosto de 1979, o Decreto nº 13.756, deu concessão à DERSA para construção e exploração da Via Leste, hoje chamada de Rodovia Ayrton Senna.

A rodovia, antiga Trabalhadores, teve o primeiro trecho SãoPaulo-Guararema construído pela DERSA em 22 meses - de junho de 1980 a 30 de abril de1982, tem 48,3 km de extensão.

Nos primeiros anos, a estrada interligava apenas a capital à cidade de Guararema, na região do Alto Tietê. Com o novo trecho, foi inaugurado, em Guararema, um segmento de cinco quilômetros de acesso à rodovia Presidente Dutra. Em 1985, quando entrou em operação o  Aeroporto Internacional deGuarulhos, surge a rodovia Helio Smidt (a SP-19/BR-610) que faz a ligação da Ayrton Senna com o aeroporto e uma interseção com a  Dutra.

Em 1990, começou a sair da prancheta a continuação da rodovia dos Trabalhadores. Inaugurada em 1994, com o nome de rodovia Carvalho Pinto, com 70 km de extensão, segue de Guararema à Taubaté. Em duas décadas, a rodovia tornou-se uma das mais importantes vias...
tracking img