Revolta da chibata

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 20 (4996 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
REVOLTA DA CHIBATA

CAPÍTULO I

A transferência da Corte Portuguesa para o Brasil em 1808. Vale anotar que no período napoleônico entre 1799 a 1815, Napoleão Bonaparte coroou-se Imperador em 1804, e, nos anos seguintes prosseguiu à expansão territorial da França, anexando ao seu Império a Áustria, a Holanda, a Suíça, a Itália, a Bélgica e a península Ibérica, constituída por Espanha ePortugal. Em 1814, perde a guerra para a Rússia, e abdica do poder.
Posteriormente, com a derrota da França para a Inglaterra, na Batalha de Waterloo, é deportado para Ilha de Santa Elena no Oceano Atlântico, onde morre anos mais tarde. Mas talvez, graças ao caráter expansionista de Napoleão Bonaparte, notadamente sobre a península Ibérica, e especificamente sobre a invasão de Portugal, no qual, aRainha Maria I e seu filho, o Príncipe Regente D. João, resolvem, em 1808, transferir a Corte Portuguesa para o Brasil.
Consta da história que a comitiva da Corte, estimada em mais de 12 (doze) mil pessoas, ao chegar à cidade do Rio de Janeiro, praticamente dobrou a população da cidade. Uma vez instalada a sede do novo governo de Portugal, Brasil e Algarves, a Coroa passou a exercer o domínio políticodas demais colônias ultramarinas, existentes na África, e Ásia.
A instalação da Corte Portuguesa no Rio de Janeiro trouxe inegáveis e imediatos progressos para o Brasil, uma vez que aqui se instalou a sede do governo soberano português. Os portos foram abertos às nações amigas, instalou-se a Justiça, como a Casa de Suplicação, o que hoje é o Supremo Tribunal Federal, a criação da Imprensa Régia,para a publicação dos atos oficiais, que hoje é a Imprensa Nacional que publica o Diário Oficial da União, a instalação da Fábrica Real de Pólvora da Lagoa Rodrigo de Freitas que hoje é a IMBEL, a criação do Banco do Brasil, que até hoje pertence ao Estado brasileiro, a Biblioteca Real, que hoje é a Biblioteca Nacional, além da instalação de indústrias e órgãos governamentais para o completofuncionamento do sistema político da Coroa Portuguesa.
Em 1816, com a morte de D Maria I, o Príncipe Regente foi coroado Rei, e passou ser chamado de D. João VI. Em 1821, isto é, treze anos após a chegada ao Rio de Janeiro, a sede da Corte Portuguesa retorna a Lisboa, ficando D. Pedro I governando a colônia, até 1822, quando o Brasil declara a Independência de Portugal, tornado-se um Paísindependente e soberano. Assim, graças ao caráter expansionista de Napoleão Bonaparte, o Brasil, de simples colônia, transformou-se em sede do governo português em 1808, e 14 anos mais tarde passou a ser um país independente, encontrando-se hoje entre as oito maiores economias do mundo.
As demais colônias portuguesas da África e Ásia somente conquistaram suas independências a partir de 1974, com ofalecimento do ditador Antonio de Oliveira Salazar, e mais tarde, do Ministro das Colônias, Marcelo Caetano, na conhecida Revolução dos Cravos.
Portanto, a origem da Armada remonta à Marinha Portuguesa, existente já desde o século XII. A transferência da sede do Reino de Portugal, para o Brasil, em 1808, levou a que, para aqui, também fosse transferida uma parte importante da estrutura, pessoal e naviosda Marinha Portuguesa. Estes seriam o núcleo da futura Marinha do Brasil.
A Marinha do Brasil é uma das três forças armadas do País, ao lado do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira, sendo responsável pela condução das operações navais em geral. Maior marinha da América Latina, o seu patrono é o Marquês de Tamandaré.A Armada Nacional, como foi chamada a Marinha de Guerra brasileiradurante o regime monárquico surgiu com a Independência do país. Era formada quase que em sua totalidade por embarcações, pessoal, organizações e doutrinas provenientes da transmigração da Família Real de Portugal em 1808. Seus membros eram alguns poucos brasileiros natos, até então quase todos proibidos de servir, portugueses que optaram por aderir à causa da separação e que consequentemente foram...
tracking img