Resumo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1421 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O que é arquitetura
Carlos A. C. Lemos
A construção do belo


A Arquitetura está sempre ligada à construção, as pessoas procuram achar um vínculo entre a arqutietura e beleza e para quase todos, então, arquitetura seria a providência de uma construção bela. Apesar de sempre haver os julgamentos do que seja ou não uma construção bela.
A cosntrução é dividida em trêsgrandes grupos: as levantadas segundo um critério artístico qualquer, por todos conhecidos; as erguidas sem um desejo específico de se fazer arte, mas admiradas por poucos elementos da sociedade a elas contemporâneos, ou mesmo por terceiros a posteriori como verdadeiras fontes de prazer estético e, finalmente, as contruções nascidas ao acaso.
Arquitetura, como a providência de umaconstrução bela, leva em consideração que a beleza é cogitação da estética.
Arquitetura vernácular, são trabalhos executados por uma comunidade e consumidos por essa mesma comunidade, ou seja, uma arquitetura, desses povos, ainda sem a influência dos povos de fora, contruída com o material de que dispunha, é a arquitetura nascida a partir do primeiro contato entre povos primitivos e colonizadorescivilizados.


Arquitetura ao longo do tempo


De início, Vitrúvio percebe na arquitetura três aspectos: a solidez, a utilidade e a beleza. Ele propõe seis 'divisões' à sua visão do que seja arqutietura: 1) Ordenação, que se refere ao dimensionamento justo das partes que compõem o edifício, tendo em vista as necessidades do programa e de todo o conjunto, quando trata, inclusive, damodulação e das unidades de medida; 2) Disposição, que seria o ''arranjo conveniente de todas as partes, de sorte que elas sejam colocadas segundo a qualidade de cada uma; 3) Euritimia, categoria disposta por Vitrúvio cuja compreensão é bastante dificultada pela carência de explicações maiores, sendo bastante confusa as interpretações do tratadista que escreveram sobre esse texto clássico.Borissavliecitch, afirma que euritmia não passa daquilo que modernamente chamamos de harmonia; 4) Simetria, um dos conceitos fundamentais da estética clássica, seria o cálculo das relações, estabelecido através de uma medida comum; 5) Conveniência, as necessidades do programa, o destino das dependência, o caráter de seu ocupante, etc; 6) Distribuição, princípio em virtude do qual nada se deve empreenderfora das possibilidades daquele que faz a obra e segundo a comodidade do lugar.
Deixando de lado a história da arquitetura, para os leigos, arqutietura é apenas uma obra onde interessa a beleza, não interessando como foi feita.


O Partido Arquitetônico


Desdobramos a definição de arquitetura, introduzindo a noção de partido - expressão confusamente aplicada nasargumentações dos profissionais que explicam seus projetos e, com isso, isolamos a questão estética, onde mencionamos a "intenção plástica", que tem a seguinte definição: "Arquitetura seria, então, todo e qualquer intervenção no meio ambiente criando novos espaçõs, quase sempre com determinada intenção plástica, para antender a necessidades imediatas ou a expectativas programadas,e caracterizadas por aquiloque chamamos de partido. Partido seria uam consequência formal derivada de uam série de condicionantes ou de determinantes; seria o resultado físico da intervenção sugerida. os principais determinantes, ou condicionadores do partido seria: a) a técnica construtiva, recursos locais, tanto humanos, como materiais; b) o clima; c) as condições físicas e topográficas do sítio onde se intervém; d) oprograma das necessidades; e) as condições financeiras do empregador; f) A legislação regulamentadora e/ou as normas sociais e/ou as regras da funcionalidade.
Devemos notar que esses determinantes e condicionantes de partido necessariamente mantêm relações entre si e, julgando a questão da definição arquitetônica no tempo e no espaço, veremos que as variadas condições culturais sempre...
tracking img