Resumo Scrum e Processo Unificado

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 31 (7627 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de maio de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto

Tratamento de Esgoto















São Paulo
2013
Sumário
1
Introdução
3
2
Definição
3
2.1
Tratamento preliminar
4
2.1.1
Gradeamento
4
2.1.2
Desarenação
4
2.2
Tratamento primário
4
2.2.1
Floculação
5
2.2.2
Decantação Primária
5
2.2.3
Peneira Rotativa
5
2.3
Tratamento secundário
5
2.3.1
Tanque de Aeração
6
2.3.2
Decantação Secundária eRetorno do Lodo
6
2.3.3
Elevatória do Lodo Excedente - Descarte do Lodo
6
2.4
Tratamento Terciário
7
3
Lagoas de Estabilização
9
3.1
Classificação das Lagoas de Estabilização
11
3.1.1
Lagoas anaeróbias
11
3.1.2
Lagoas facultativas
13
3.1.3
Lagoas de maturação ou aeróbias
14
4
Sistemas de Lodos Ativados e Variantes
14
4.1
Sistema de lodos ativados convencional
15
4.2Sistema de lodos ativados de aeração prolongada (fluxo contínuo)
16
4.3
Sistema de lodos ativados de fluxo intermitente (batelada)
16
4.4
Tratamento anaeróbio: vantagens e desvantagens
17
4.5
Tipos de Reatores Anaeróbios
21
5
Conclusão
24
6
Referências Bibliográficas
25
1. Introdução
Esgoto é a água que contém rejeitos humanos, em geral provenientes de pias, tanques e banheiros decasas, edifícios, restaurantes e indústrias. Quando despejado no meio ambiente sem nenhum tratamento prévio, principalmente o esgoto industrial, que em geral contém substâncias tóxicas, provoca a contaminação da água, podendo comprometer irremediavelmente o ecossistema.
O esgoto precisa ser tratado antes de ser lançado no meio ambiente para que a água possa ser reutilizada sem prejuízo para o meioambiente e para a saúde humana.
Esse tratamento é feito nas chamadas Estações de Tratamento, que tanto podem utilizar um processo aeróbico (na presença de oxigênio) como anaeróbico (na ausência de oxigênio).
As águas descarregadas em uma rede de esgoto provêm de três fontes principais:
Descargas pluviais (chuvas): apenas aumentam o volume das águas residuais, gerando problemas de armazenamento.Descargas domésticas: aumentam o volume das águas residuais e, normalmente, só precisam de tratamentos básicos.
Descargas industriais: são as que causam mais problemas porque não são uniformes, dependem do tipo e do tamanho da indústria e da existência ou não de tratamentos prévios dos efluentes feitos na própria indústria antes de serem descarregados na rede pública ou nos cursos de água dasproximidades.
Os tratamentos se dividem em preliminar, primário, secundário e terciário e dependem ainda de uma série de fatores, como poluentes presentes, concentração de poluentes, capacidade do curso de água de assimilar os desperdícios e a qualidade exigida da água para usos posteriores. Os tratamentos preliminar e primário são comuns em todas as Estações de Tratamento; os demais são feitosapenas em algumas estações.
2. Definição
2.1 Tratamento preliminar
Constituído unicamente por processos físicos. Nesta etapa, é feita a remoção dos materiais em suspensão, através da utilização de grelhas e de crivos grossos (gradeamento), e a separação da água residual das areias a partir da utilização de canais de areia (desarenação).
2.1.1 Gradeamento
Etapa na qual ocorre a remoção desólidos grosseiros, onde o material de dimensões maiores do que o espaçamento entre as barras é retido. Há grades grosseiras (espaços de 5,0 a 10,0 cm), grades médias (espaços entre 2,0 a 4,0 cm) e grades finas (entre 1,0 e 2,0 cm) que têm pôr objetivo reter o material sólido grosseiro em suspensão no efluente. As principais finalidades do gradeamento são: proteção dos dispositivos de transporte dosefluentes (bombas e tubulações); proteção das unidades de tratamento subsequentes e proteção dos corpos receptores.
2.1.2 Desarenação
Etapa na qual ocorre a remoção da areia por sedimentação. Este mecanismo ocorre da seguinte maneira: os grãos de areia, devido às suas maiores dimensões e densidade, vão para o fundo do tanque, enquanto a matéria orgânica, de sedimentação bem mais lenta, permanece...
tracking img