Resumo netshoes

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3637 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
E-commerce – Um mercado atrativo para novos empreendedores
No ano de 2011, o varejo convencional amargou um resultado abaixo do esperado: crescimento de 2,3% em vez dos 8% estimados, informa a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) com base nos dados do Serviço de Proteção ao Crédito (PSC). Enquanto isso, os números do e-commerce são motivo de comemoração. Balanço divulgado pelosite especializado em comércio eletrônico E-Bit mostra que de 15 de novembro a 24 de dezembro de 2011 o e-commerce movimentou R$ 2,6 milhões, o que representa um crescimento de 20% nas vendas em comparação ao mesmo período em 2010. As perspectivas para o comércio eletrônico em 2012 são ainda melhores.< /span>
De 2007 ao primeiro semestre de 2011, as lojas virtuais movimentaram 26,3 bilhões nomercado, sendo que o setor fechou o ano passado com um faturamento de cerca de R$ 18 bilhões. É nesse cenário de resultados positivos que a loja virtual especializada em artigos esportivos Netshoes atua.
Netshoes – Caso de sucesso no e-commerce
A marca, criada em 2000, chegou a ter oito lojas físicas em que comercializava apenas sapatos masculinos. A aposta no e-commerce foi feita em 2002, quando estemercado era pouco conhecido. Segundo o diretor de Marketing da Netshoes, Roni Cunha Bueno, a maior dificuldade da empresa foi ter se lançado em um mercado sem referências de sucesso que pudessem servir de modelo para sua operação. “A maior dificuldade foi não haver, na época, cultura de compras via internet e esse mercado ser ainda pouco explorado. Nós entramos com a ousadia de vender vestuário,algo que para o consumidor demandava uma experimentação prévia do produto. Por isso, investimos na riqueza de detalhes da nossa vitrine virtual e também em nossos serviços como a primeira troca gratuita. Assim conquistamos a confiança do consumidor para aquele novo serviço”, conta.
O sucesso chegou em 2007, já com o conceito de trabalhar apenas com produtos esportivos e após a parceria com o siteAmericanas.com, que fez a marca ter apenas a loja virtual em operação. “O modelo do e-commerce da Netshoes começou a despontar e a oferecer resultados extremamente positivos, interessantes em um segmento de loja virtual de esporte e lazer até então inexplorado no Brasil”, explica Bueno.
Com faturamento que bateu na casa de R$ 600 milhões em 2011, a loja virtual recebeu em 2010 o aportefinanceiro da holding americana Tiger Global, o que ajudou a empresa a ampliar suas operações e a administrar lojas virtuais na Argentina e no México. Hoje, a marca administra dezesseis lojas online na América Latina.
Maior loja virtual de artigos esportivos da região, a Netshoes conta atualmente com 25 mil produtos à disposição de seus clientes – além de ser a única a vender artigos para Triathlon.
Comprodutos que atendem a públicos variados “conectados com a internet”, como enfatiza o diretor de Marketing, a empresa conta com 250 artigos exclusivos, o que a ajuda a fidelizar clientes. A influência crescente da marca foi medida em outubro de 2011 pela consultoria comScore, que registrou 5,8 milhões de visitantes únicos no site da empresa – número que a deixa atrás apenas da Americanas.com e daloja virtual Submarino. A Netshoes, contudo, não abre resultados como o número de produtos vendidos ao dia ou tíquete médio das compras online.
Pesquisa divulgada pelo Ibope/Nielson Online, em outubro de 2011, mostra que o Brasil já possui 32 milhões de usuários de internet que fazem compras online. Hoje, o País conta 78 milhões de pessoas com acesso à web. Estes dados reforçam o potencial destenicho de mercado que, além das lojas virtuais, conta também com sites de compras coletivas que oferecem descontos e promoções em diversos serviços e produtos.
Expectativa da empresa para 2012
O que explica o sucesso crescente das compras online? Na opinião de Roni Cunha Bueno, é a confiança do consumidor no serviço prestado. “O brasileiro deixou de ser resistente a comprar via internet há...
tracking img