Resumo memorias de um sargento de milicias

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2542 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO DO ROMANCE MEMÓRIAS POSTUMAS DE BRAZ CUBAS, DE MACHADO DE ASSIS.











por
Ingrid de Souza Solique
Aluna do Curso
Técnico em Informática












Trabalho apresentado
ao Prof° Diogo Moreno,
na disciplina de
Língua Portuguesa e Literatura Brasileira IV
do curso Técnico em Informática
Integrado ao Ensino Médio.








Instituto Federal deMato Grosso do Sul / IFMS
2° semestre de 2012.
Indicação Bibliografia.
ASSIS, Machado, Memórias Póstumas de Brás Cubas, Jaraguá do Sul, Avenida, 2012.

Resumo
Brás Cubas nasceu no Rio de Janeiro em 20 de outubro de 1805 cresceu naturalmente um menino muito esperto, conhecido como o menino diabo por suas travessuras, a sua mãe tentava amenizar ensinando orações para transformá-lo em ummenino santo.
Passado muitos anos, era independência do Brasil, Brás Cubas já era um rapaz, lindo e audaz. Era noite na festa da independência enquanto o pai festejava o seu novo império, ele elegia uma nova rainha “Marcela”.
A primeira comoção de sua juventude, onde ele demorou 30 dias e 13 esmeraldas para conquistar o seu coração. As esmeraldas provavam a sua superioridade sobre Marcela, mas elanão estava nem ai com ele, não tinha inocência rústica, mal chegou a entender a moral.
Teve duas fases esta paixão:
A primeira um espécie de parlamentarismo onde o Xavier era o presidente e Brás Cubas o Primeiro Ministro, mas não demorando muito Brás dá um golpe de estado e ficando com todos os poderes em suas mãos, transformou-se em um ditador sem nenhuma oposição, pelo menos achava ele!
Marcelaera tão cara para Brás Cuba, que o dinheiro do pai dele na bastava, então apelando a empréstimos para comprar outras coisas além de jóias caras que já havia dado a Marcela. Eles se amaram durante 15 meses e 11 contos de réis.
O pai de Brás Cubas logo que descobriu o gasto de 11 contos de réis, obrigou ele a fazer as malas e levou-o a um navio que ai para Lisboa.
Vários pensamentos negativospassaram pela cabeça dele nesta viagem até Lisboa, no primeiro dia pensou em pular do navio, mas adentro segundo dia: virar padre, no terceiro em beber até cair, no quarto pensou em escrever uma carta para Marcela, no quinto começou a pensar na Europa, no sexto sonhava com as noites em Lisboa, no sétimo pensou: Deus fez o mundo em 6 dias e ele havia feito o dele.
Em Lisboa inicia se as jornadas dosestudos, ele era um acadêmico superficial e petulante, dadas as aventura.
Tanto que no dia que a universidade deu o seu diploma ele não acreditava que poderia ser verdade, pois estava longe de exercer tal função, pois a mesma não havia sido gravada em seu celebro. Mesmo assim ele foi condecorado em direito, e achava que isto ele não era tão serio assim, pois ele mesmo conseguia o titulo dedoutor, se sentiu envergonhado e ao mesmo tempo orgulhoso, mas poderia também ser um doutor neste assunto.
Depois de formado resolveu prolongar a vida adiante e foi andar pela Europa, muitas foram suas aventuras, mas cantou somente que conheceu a Itália com Isabela, Espanha com Carmescita, Londres com Margareti, Paris com Micheli e a Alemanha com Helga.
Quando estava enjoado com aquelas andançasrecebe uma carta de seu pai, pedindo para que ele volte o mais breve possível, pois sua mãe estava muito doente e poderia a qualquer momento morrer e queria a sua presença. Então larga todos os seus amores da Europa e resolve atender ao amor de sua mãe. Troca as mulheres por sua mãe e a Europa por sua casa, e volta para o Brasil.
Após a morte de sua mãe renuncia a tudo e vai morar na chácara dafamília na Tijuca - RJ.
Andando pelos arredores e vizinhança encontra-se com Euzébia amiga da família, a mesma o convida para a sua casa e conhece a sua filha Eugênia de 16 anos de idade. Euzébia joga a filha nos braços de Brás e o mesmo a repudia por ser coxa.
Novamente o seu pai vem lhe buscar e pede para ele voltar ao Rio de janeiro, para se casar e se tornar político. Ele de principio nega,...
tracking img