Resumo mary richmond

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1633 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Mary E. Richmond (1861-1928)

Nasceu em Belleville em 3 de Agosto de 1861. Era considerada “conservadora”, enquanto outros amigos e colegas a tachavam de “radical”.

Suas obras mais importantes: “Social Diagnostic”, “What is Social Casework?” (o que é o trabalho de casos?), “Child Marriage” (Casamento de Menores).


A Produção Literária

Seus livros se apresentam com um esquema lógico eracional, um senso apurado de observação. Tudo o que afirma ou sugere é apoiado em exemplos tirados de seus trabalhos, das obras sociais de colegas ou de alunos.

Parte da realidade, da prática empregada para dela deduzir o certo e o errado da situação e compreendê-la. Este método hipotético-dedutivo levou os autores americanos a empregar – pelo menos até a última década – grandes números deexemplos tirados da pratica e que refletiam, portanto, a cultura, os problemas e as situações do país.

Mary apoiva-se, portanto, em conceitos sociológicos; no entanto, encontrava certa dificuldade em explicar e compreender os depoimentos testemunhais: a intenção do cliente, suas atitudes diante dos problemas, suas reações e varias situações, etc.


O Pensamento Social

Seu pensamento social –poderíamos dizer sua doutrina – enfoca duas noções principais: “diagnóstico social” e a de “caso social”, exposta nas suas duas obras mais conhecidas: “Social Diagnostic” e “What is Social Casework?”. Destas duas noções chegamos a suas idéias sobre trabalhos com as massas, reforma social, atuação dos voluntários e formação profissional contida em panfletos e artigos reunidos no “Long View”.A noção de “Diagnostic Social”

“Quais seriam os conhecimentos de serviriam de base ao serviço social?”, perguntava Mary e respondia: “Era a pergunta que fiz a mim mesma, durante 15 anos. Pareceu-me então e ainda hoje assim penso que os elementos para o diagnóstico social deveriam ser aqueles que todos os assistentes sociais conhecem bem: cada um devia dominar estes conhecimentos, mas tambémaceitar as modificações que a experiência e os tempos determinassem nos mesmos.

Já naquela época Mary Richmond pressentia a base genérica do serviço social, idéia que, entre os profissionais,

Par estabelecer essa base genérica e concreta, Mary Richmond achava que devia partir da realidade e não de idéias morais ou sentimentos emocionais. Segundo Mary o êxito do trabalho – a solução do problema– dependia em grande parte desta primeira etapa: a compreensão da situação.

Os procedimentos empregados por Mary para levar a investigação a bom termo são simples e lógicos: devem-se observar os fatos – pensamentos ou eventos – que podem ser afirmados com certeza, que podem ser comprovados e para isso procurar a “evidência” em relação ao cliente. Conceitua a “evidência” social como “todos osfatos relativos à história pessoal e familiar do cliente que, tomados em conjunto, indicam a natureza da dificuldade e os meios de solucioná-la.
Mary adverte que “uma evidência pode não parecer importante, mas que junto com outras tem um efeito cumulativo.
Distingue a evidência social da evidência jurídica ou legal: a primeira é mais abrangente e, por isso, deve ser examinada com maiorescuidados; procurar cercar tanto a coleta dos dados e a interpretação destes com uma serie de cuidados e na confiar apenas no que via ou ouvia; daí a razão de testar os depoimentos com os de outras pessoas: vizinhos parentes, empregadores, obras sociais, etc., cujo o valor testemunhal é importante. Mas Adverte Mary; “O testemunho – a pessoa “que relata o que viu ou ouviu” – não tem nenhum métodoespecifico, é sujeito a preconceitos” e a “exatidão de seu testemunho, influenciados pelas suas qualidades de observador e sua memória.

Ao examinar as evidências, surgem as “Inferências”: “processo de raciocínio, no qual se da à passagem de fatos conhecidos para os desconhecidos”. É “tirar uma conclusão da relação existente entre uma verdade em geral e uma verdade em particular. A inferência pode ser...
tracking img