Resumo livro filosofando

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 10 (2437 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 25 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Católica do Salvador











Síntese de Filosofia










Turma 31 - Matutino




















Salvador, 24 de março de 2011
Texto: O Homem ( livro: Filosofando – Maria Lícia A. Aranha e Maria Helena Martins)

Capítulo 1 – A Cultura1.Introdução

Sempre fora Critério de discussão humana as relações existentes e as diferenças entre os homens e os animais. Tomando como exemplo o caso das ‘’meninas-lobo’’ na Índia, pode-se observar a capacidade dos homens (mesmo que lentamente) estando em contato com seus semelhantes ditos civilizados, de aprender o que lhe é ensinado, e ser inserido neste universo de compreensão quando conduzidos aomundo das simbologias da linguagem e das significações.


2. A Atividade Animal

* 2.1 Ação Instintiva
]
A ação instintiva é regida por leis biológicas, idênticas na espécie e invariáveis de individuo para individuo. Tal rigidez tem ação ilusória quando pensadas as perfeições da aplicação de certas habilidades conferidas a animais. Entretanto, apesar das excelências de seu desempenho, oanimal não possui história e não se renovam, salvo mutações e evoluções das espécies que por meio da hereditariedade continuarão a exercer tais atividades de forma constante e invariável.
Este fato demonstra que o instinto ignora a finalidade de sua própria ação. Em contrapartida os seres humanos regem suas atitudes segundo a voluntariedade e são conscientes de sua finalidade. O ato existe antes demais nada, como um pensamento raciocinado em função de uma possibilidade, e mesmo que hajam interferências externas, tem o ser humana a capacidade de repensar novas maneiras de execução do propósito.

* 2.2 Inteligência Concreta


Em certos níveis de evolução na escala zoológica, alguns animais apresentam uma Inteligência Concreta que é fruto de uma experiência vivida. Apesar da aprendizagemexigida por uma situação, o anima não conserva os instrumentos realizados, e a energia desprendida nesta fato é esgotada na ação deste tempo, não tendo o gesto útil uma seqüência. Esta inteligência primitiva distingue-se do instinto por apresentar certa flexibilidade e (mesmo que de maneira rústica) enxergar uma noção de totalidade do espaço. O animal agora tem a capacidade de interagir com omeio e responder sem muitos problemas às novas situações conferidas pelas interferências externas.
Ainda assim, não pode o animal ser comparado de forma igualitária, com o ser humano.






3. A Atividade Humana

* 3.1 A Linguagem

O homem é um ser que fala, e isso encontra-se no início do universo humano, pois é característica fundamental e inerente a este, que por meio desta tem aoportunidade de transformação do mundo. Se o homem não tem a oportunidade de desenvolver e enriquecer a linguagem, torna-se incapaz de compreender e agir sobre o ambiente que o cerca e que é integrante.
Apesar de os animais também serem possuidores de uma linguagem (que não possui as dimensões que possui a humana), esta restringe-se somente a uma programação biológica (como no caso das abelhas), ou aum adestramento e condicionamento apreendidos por reflexo (como é o caso dos cães que obedecem a certos comandos).
Enquanto a linguagem humana é representada pela simbologia e é abstrata, onde uma única palavra pode ser capaz de compreender inúmeros significados, a linguagem animal é concreta e de índice, ou seja, é vítima de uma única significação e tolhida a apenas uma situação determinada.* 3.2 O Trabalho

O homem é um ser que trabalha e produz o mundo e si mesmo, onde o trabalho é uma ação transformadora da realidade, possuindo ações conscientes. O animal não produz a sua existência, apenas a conserva segundo os seus instintos, e não trabalha, pois suas ações não são deliberadas/raciocinadas.
Ao mesmo tempo em que o trabalho transforma a natureza adaptando-a às...
tracking img