Resumo fime inside job (trabalho interno)

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1099 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Bibliografia





INTRODUÇÃO................................................................... pÁGINA 3





SUBPRIME........................................................................pÁGINA 3





cdo’s.................................................................................PÁGINA 3





AgÊncias de classificação de ratings...............PÁGINA 3DESREGULAMENTAÇÃO DO MERCADO IMOBILIÁRIO FINANCEIRO NORTE AMERICANO......................................................................PÁGINA 4





CONCLUSÃO...................................................................PÁGINA 4















INTRODUÇÃO

O filme inside job (trabalho interno) retrata as principais causas da crise econômica ocorrida em 2008,destacando principalmente os métodos como eram concedidos créditos (Subprime) as operações de CDO’s e CDS dos bancos norte americanos, os altos ganhos e salários das diretorias das instituições financeiras de wall street, suas relações com as principais universidades e suas relações com o FEDERAL RESERVE (banco central americano), e a base de todo esse grande problema que foi e continua sendo adesregulamentação do sistema financeiro norte americano.esse abordará os principais fatores que levaram a crise de 2008.

SUBPRIME

Sendo uma das principais causas da crise econômica, o excesso de linha de crédito (subprime, que incluíam desde empréstimos hipotecários até cartões de crédito e aluguel de carros, e eram concedidos, nos Estados Unidos, a clientes sem comprovação de renda e com históricoruim de crédito) cedido pelas grandes instituições financeiras causou um alto grau de endividamento em todo sistema financeiro, entretanto não obstante ao alto endividamento, as instituições financeiras continuavam a conceder linha de crédito para pessoas que, por sua vez, não possuíam garantia pra cobrir o valor desse empréstimo, ou seja, esses bancos cada vez mais aumentavam seus níveis dealavancagem financeira (a níveis absurdos), não se importando com as conseqüências que essas ações poderiam (e levaram), e sem serem acompanhados de perto por um órgão regulamentador que pudesse impedir níveis muito altos de alavancagem financeira e por conseqüência sua falência.

CDO’s

Como parte integrante do subprime foi desenvolvida os CDO’s, pois Como os empréstimos subprime eram praticamentesem liquidez, ou seja, não geravam nenhum fluxo de caixa para os bancos que os concediam, esses bancos desenvolveram uma estratégia de securitização desses créditos. Para diluir o risco dessas operações duvidosas os bancos americanos credores juntaram-nas, e transformaram a massa daí resultante em derivativos negociáveis no mercado financeiro internacional.

Assim, criaram-se títulos negociáveiscujo lastro eram esses créditos "podres". Foi a venda e compra, em enormes quantidades, desses títulos lastreados em hipotecas subprime que provocou o alastramento da crise, para o resto do sistema financeiro mundial.

Com isso até os bancos que não trabalhavam com os chamados "créditos podres" foram atingidos.



Agencias de classificação de ratings

Ligado com a questão do subprime eCDO’s não bastando não ter fluxo de caixa, criando e jogando CDO’s “podres” no mercado internacional os bancos precisavam colocar uma certificação de alto nível nesses títulos e é nessa questão que entra as agências de classificação de ratings ligada á pressão de alguns congressistas americanos para o lastreamento desses títulos, por haver interesse da parte deles pelos rendimentos do subprime, o quesugere uma ligação com alguns banqueiros, e que hoje, após o estouro, ainda deixa pasmos muitos analistas, tais papéis, lastreados em quase nada, obtiveram o aval das agências internacionais de classificação risco - de renome até então inquestionável -, que deram a eles a sua chancela máxima - AAA - normalmente dada a títulos tão sólidos quanto os do Tesouro dos EUA, tornando-os muito mais...
tracking img