Artigo sobre o capitulo xiv do livro física de aristóteles

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1986 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS



MICHELE DAIANY SANTOS DE MELO






ARTIGO SOBRE O CAPITULO XIV DO LIVRO FÍSICA DE ARISTÓTELES.













MACEIÓ
2012

MICHELE DAIANY SANTOS DE MELO







ARTIGO SOBRE O CAPITULO XIV DO LIVRO FÍSICA DE ARISTÓTELES.Consideraciones adicionales. Tiempo y alma



Artigo apresentado à Universidade Federal de Alagoas, sobre o capitulo XlV do livro Física De Aristóteles, Para a obtenção de Nota na Disciplina de Oficina de Textos filosóficos.

Orientador: Professor Fernando Meireles Monegalha Henriques.





MACEIÓ
2011Resumo

Neste artigo, irei fazer uma exposição a respeito do tempo e alma sobre o capitulo XlV do livro Física De Aristóteles, de modo que é importante ressaltar que irei tentar mostrar essa possível relação, dentro da concepção Aristotélica, onde fica claro que o filósofo está se referindo à alma individual, quando através da capacidade intelectiva da alma,ohomem detecta no tempo fazendo a distinção de dois agoras distintos. E de como o tempo só se manifesta, sendo ele mesmo, quando for mensurado por um movimento.

Palavras Chaves: Aristóteles, Tempo e alma.Introdução

O artigo em questão irá apresentar a relação de tempo e alma que é mencionada por Aristóteles, com o principal objetivo de compreender o tempo; e de como este é constituído, no qual é indispensável entender a relação existente entre o tempo e movimento, e responder algumas questões essenciais, como, o movimento é condição necessária para quehaja realmente tempo? De certo, porém não suficiente, e assim entender até que ponto o tempo depende da alma. Um fator que é de grande importância para a compreensão do mesmo, é a definição do que seria o Agora; dando continuidade ao assunto, o Agora seria um limite que permite conhecer parte limitada do tempo? Certamente, um elemento que tentarei explicar da melhor forma possível, é que o temponão é feito de Agoras. A priori o Estagirita esclarece que todo movimento é no tempo, pois o tempo seria certa quantidade de movimento que permite dizer se este foi mais rápido ou mais lento; dessa forma o antes e o depois são inseridos no tempo; mas não seria da mesma forma a percepção de tempo a mesma que a percepção de movimento, além disso, estas percepções são simultâneas, dessa maneira aopercebermos o movimento será percebido o tempo. Com isso irei explicar ao longo desse artigo, que o tempo é o numero do movimento segundo o anterior e posterior.















Relação de Tempo e Alma

No inicio Aristóteles estabelece que todo movimento é no tempo, pois o movimento rápido e o movimento lento são determinados pelo tempo, ou seja, o tempo está sendo tomado comoquantidade que permite dizer se o movimento é mais rápido ou mais lento. À vista disso o antes e o depois estão inseridos no tempo, e o Agora como limite do passado e futuro, não como instante, pois é por meio desse que pode conhecer uma parte limitada do tempo, e esse limite é o que separa e une. Isso é o que torna possível ao homem conhecer uma parte do tempo, mas não o tempo em uma totalidade, poisesse é infinito, e isto seria impossível de ser captado pela alma humana; além disso, o tempo não pode ser feito de Agoras, pois o Agora é discreto, e o tempo é continuo.


Quando é feita a distinção de dois Agoras, um segundo uma anterioridade e o outro, segundo uma posterioridade, esses Agoras são diversos, existindo um intervalo de tempo entre eles, por assim existir uma infinidade de...
tracking img