resumo do crime do padre amaro

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 41 (10193 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de fevereiro de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto

EÇA E O REALISMO EM PORTUGAL
Eça de Queirós nasceu em Póvoa do Varzim, em 1845. Estudou Direito em Coimbra e ligou-se à geração académica entusiasmada comas ideias de Proudhon e de Comte. Assim, conheceu Antero de Quental e iniciou sua carreira literária com folhetins, mais tarde publicados sob o título de Prosas Bárbaras (1905). O escritor não participou ativamente da Questão Coimbrã,permanecendo à margem das discussões, apenas como observador. Depois que se formou, foi para Lisboa tentar a carreira de advogado. Mais tarde, passa a fazer parte do grupo do Cenáculo (1868), liderado por Antero de Quental, depois de ter dirigido por algum tempo um jornal em Évora (Distrito de Évora, 1867).
Em 1869, viajou para o Egipto para fazer uma reportagem sobre a inauguração do Canal de Suez, daqual resultou O Egipto (1926,publicado depois de sua morte). Quando retornou, participou das conferências do Casino Lisbonense, – onde proferiu uma palestra que tratava sobre a necessidade de a arte encontrar-se aliada ao meio social (arte engajada) – em 1871. Em seguida, foi a Leiria (cidade onde ocorrem os principais fatos narrados em O crime do Padre Amaro), em que exerceu o cargo deadministrador do Conselho por seis meses, como condição para que adentrasse à carreira diplomática.
Em 1873, Eça foi nomeado cônsul em Havana, mas no ano seguinte seguiu para Brístol, Inglaterra, onde permaneceu até 1878. Por fim, transferiu-se para Paris, antigo desejo seu. Casou-se em Neuilly e passou realmente a se dedicar à sua carreira literária. Nesse mesmo local, faleceu no ano de 1900.
A obra deEça pode ser dividida em três fases:
— A primeira reflete um escritor ainda num momento de indecisão, preparação e procura de influências definitivas e de um caminho próprio. Representa a fase menos importante, que, em alguns aspectos, serve como amostra do tipo de prosador que Eça seria no futuro. Esta fase está marcada pela publicação de artigos e crónicas escritos entre 1866 e 1867;
— Asegunda fase inicia-se com a publicação definitiva de O crime do padre Amaro (1875), o qual vinha sendo escrito desde 1871.
Esta fase segue até aproximadamente 1888, quando publica-se Os Maias. A partir de 1871, Eça adere às teorias do Realismo propriamente dito, passando a produzir obras de caráter combativo em relação às instituições vigentes, em especial a Monarquia,
Igreja e Burguesia, voltadaspara as ações e reformas sociais. Servem como retrato (em alguns aspectos, é claro, deformado) da sociedade portuguesa de sua época e apresentam uma prosa já impregnada das características de seu estilo: uma linguagem direta, antideclamatória, fluente, precisa, com pinceladas irônicas e satíricas ou, até mesmo, de um certo lirismo melancólico;
— A terceira e última fase de sua carreira correspondeaos anos de 1888 até 1900, quando falece o escritor. A postura adotada pelo autor a partir deste momento é exatamente a oposta da fase antecedente: ao invés da opção pela destruição dos valores deturpados da sociedade burguesa da época, abraça uma postura construtiva. Neste momento, um Eça que parece ter alcançado a maturidade, apresenta-se voltado para o culto daqueles valores rechaçadosanteriormente, trazendo à tona a esperança e a fé, aliadas a um idealismo não mais científico.
RESUMO DOS CAPÍTULOS – PARÁFRASE DA OBRA
I
Num domingo de Páscoa, em Leiria, divulga-se a notícia de que o senhor pároco da Sé, José Miguéis, morrera de madrugada, por causa de uma apoplexia. Por não ser muito estimado, poucas pessoas compareceram ao enterro.
Dois meses depois, soube-se na cidade que outropároco fora nomeado e parecia tratar-se de um homem muito novo, que acabava de sair do seminário. Seu nome era Amaro Vieira e falava-se de influências políticas na sua nomeação. Amaro era já conhecido de uma pessoa de Leiria, o senhor cónego Dias, que fora seu mestre no seminário. Amaro escreve para o cónego, pedindo-lhe um lugar para morar. Imediatamente, este decide instalá-lo na casa de S....
tracking img