Resumo de vermes parasitologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5202 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Nematóides Intestinais
Ascaris lumbricoides
Parasitam o intestino delgado de homens;
Ampla distribuição geográfica;
Conhecidos popularmente como lombriga ou bicha, causando a doença denominada ascaridíase (ascaridose/ascariose);
Existe uma outra espécie que acomete suínos (A. suum) e que possui algumas diferenças biológicas e morfológicas. Alguns trabalhos mencionam que possa haver infecçõescruzadas entre espécies; 
Morfologia
      Fases evolutivas:
Adultos: longos, robustos, cilíndricos e com extremidades afiladas. Entretanto o tamanho do parasito é dependente do n° de parasitos albergados e do estado nutricional do hospedeiro.
Machos: 20-30cm , cor leitosa. A boca ou vestíbulo bucal está na extremidade anterior e é contornado por três fortes lábios com serrilha de dentículose sem interlábios. Esôfago musculoso e intestino retilíneo. Apresenta 2 espículos que auxiliam na cópula. Extremidade posterior fortemente encurvada para o ventre.
Fêmea: 30-40cm, mais robustas que os machos. Cor, boca e aparelho digestivo semelhante aos machos. Extremidade posterior retilínea.
Ovos: originalmente brancos e adquirem cor castanha devido ao contato com as fezes. Grandes: 50μm,ovais, com cápsula espessa em função da membrana externa albuminosa mamilonada (secretada pela parede uterina e formada por mucopolisacarídeos); quando esta membrana está ausente, os ovos são ditos decorticados. 2° membrana: média, formada de quitina e proteína; 3° membrana: mais interna, delgada, impermeável à água e responsável pela proteção do ovo às condições adversas do meio. Internamente, osovos apresentam uma massa de células germinativas ou estar larvado. Ovos Inférteis:alongados, com membrana albuminosa-mamilonada mais delgada e o citoplasma granuloso. Os ovos precisam de 10-15 dias no solo para serem infectantes. 
Habitat
      Em infecções moderadas: vermes encontrados do intestino delgado (jejuno e íleo); em infecções intensas ocupam toda a extensão do intestino delgado. Podemficar presos à mucosa com o auxílio dos lábios ou migrarem pela luz intestinal. 

Ciclo Biológico
      Monoxênico: Possui 1 hospedeiro.
Cada fêmea fecundada = 200.000 ovos não-embrionados que chegam ao ambiente com as fezes. Umidade, temperatura entre 25-30°C e oxigênio abundante tornam os ovos férteis embrionados em 15 dias.
      L1: dentro do ovo – rabditóide (esôfago com 2 dilatações).      L2: após 1 semana, dentro do ovo, larva sofre muda.
      L3: nova muda, esôfago filarióide (retilíneo) – Infectante. Ficam vários meses no solo podendo ser ingeridas pelo hospedeiro.
      Após ingestão:
      Ovos contendo L3 atravessam o trato digestivo e as larvas eclodem (devido a presença de agentes redutores e sais, pH , temperatura, concentração de CO2 ) no intestino delgado. Larvas atravessam a parede intestinal (na altura do ceco), caem nos vasos linfáticos e veias e invadem o fígado (18-24h após infecção), 2-3 dias invadem o coração,4-5 dias chegam aos pulmões (ciclo de LOSS).
      L4: 8 dias após infecção, rompem capilares e caem nos alvéolos.
      L5: sobem pela árvores brônquica e traquéia, chegando até a faringe. Podem ser expelidas por expectoração oudeglutidas, fixando-se no intestino delgado.
      Adultos: 20-30 dias após infecção. Em 60 dias, maturidade sexual, fazem cópula, ovipostura e já são encontrados nas fezes do hospedeiro. Verme adulto pode viver por 2 anos! 
Transmissão
      Através da ingestão de água ou alimento contendo a L3. Poeiras, aves e insetos podem veicular mecanicamente ovos de A. lumbricóides. Os ovos têm grande capacidadede aderência a superfícies. 
Patogenia
      Intensidade das patogenias é proporcional ao n° de formas presentes no parasito e está associada com a imunidade e o estado nutricional do paciente.
      Infecções maciças de larvas: lesões hepáticas (focos hemorrágicos e de necrose) e pulmonares (Quadro Pneumônico com febre, tosse, dispnéia e eosinofilia – Síndrome de Löeffler. Tosse com catarro...
tracking img