Resultados experimento 4 – lei das proporções constantes

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1351 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
e

Resultados Experimento 4 – Lei das Proporções Constantes

Massatubo limpo e seco = m1 =_ 12.89 g_______ Massatubo limpo e seco + KClO3 = m2=___14,13 g______

Massa KClO3 = m2 - m1=___1,24 g__________

Massa tubo frio após aquecimento= m3 = _____13,70 g______ Massa KCl= m3 – m1 = _____0,81 g________

Observações durante o aquecimento:

(a) Início do aquecimento: _Houve HouveHouve Houve_uma_efervecência_do_sal_presente_no_tubo_de_ensaio._______________
___________________________________________________________________________

(b) Teste palito com ponta em brasa: _Colocando_o_palito_encostado_na_abertura_do_tubo_de_ensaio_a_chama_____
reascendia (devido à liberação de O2)._____________________________________________

(c) Durante o aquecimento:
_Houve aformação de um sólido esbranquiçado. Acabou a efervescência e houve a liberação de___ _O2_._______________________________________________________________________

(d) Final do aquecimento: _O_sólido_esbranquiçado_se_tornou_um_líquido_incolor.___________________________
___________________________________________________________________________

Tabela 1 – Resultados obtidos
Grupo |mKCLO3 (g) | mKCL(g) | mKCLO3mKCL |
1 | 0.93 | 0,59 | 1,58 |
2 | 1,05 | 0,50 | 2,10 |
3 | 1,10 | 0,62 | 1,77 |
4 | 1,18 | 0.80 | 1,47 |
5 | 1,24 | 0,81 | 1,53 |
| | | |
| | Valor médio | 1,69 |
| | Desvio padrão | 0,35 |

Erro relativo percentual (seu grupo) = _______5,49%___________
Erro reativo percentual (média todos grupos) = _______3,05%__________
Memorial decálculo
Valor médio = 1,58+2,10+1,77+1,47+1,535=1,69
Desvio padrão = 1,69-1,582+1,69-2,102+1,69-1,772+1,69-1,472+1,69-1,5325-1
Desvio padrão = 0,35
Erro Relativo Percentual (grupo) = %E = |1,64-1,53|1,64×100=6,70%
Erro Relativo Percentual (média) = %E = |1,64-1,69|1,64×100=3,04%
Gráfico:

Inclinação da reta: ∆y∆x=1,2-1,10,8-0,6≅0,5

Procedimento
Pesamos o tubo de ensaio vazio, anotamossua massa, depois recebemos 1,24 g de KClO3 e colocamos dentro do tubo. Acendemos o Bico de Bunsen e aquecemos o KClO3 e observamos que o sal (sólido) tornou-se líquido, ocorrendo liberação de O2. Durante esta liberação colocamos um palito em brasa próximo ao tubo aquecido e ele acendeu uma pequena chama, comprovando a liberação de oxigênio.
Continuamos a fornecer calor, e o liquido se tornouum solido branco (KClO4). Ao aquecer o KClO4, este tornou-se o liquido KCl. O KCl se cristaliza em um material incolor de aspecto vítreo.

Questões

1) O que deve ter ocorrido em um experimento se o valor obtido para a razão KClO3/KCl for acima de 1,64? E se for inferior a esse valor? Que erros experimentais podem ter levado a esses valores?

RESPOSTA:
Se o valor obtido pela razãoentre a massa de KClO3/KCl for acima de 1,64 significa que haviam impurezas na solução, caso seja inferior a 1,64, ainda há vestígios de O2 não evaporadas.
Erros que podem ter ocorrido incluem o aquecimento incorreto.

2) Conhecidos os pontos de fusão (p.f.) para os compostos:
p.f. KClO3 = 356 oC (decompõe em 400 oC)
p.f. KClO4 = 610 oC
p.f. KCl = 776 oC (sublima a 1500 oC)

Procure umaexplicação para os eventos observados durante o aquecimento do KClO3:
a) Por que a fusão inicial foi relativamente fácil no bico de Bunsen?
b) Por que não é recomendado o aquecimento prolongado do material em chama muito quente?
c) Por que o material se solidifica após essa primeira fusão? Qual deverá ser a temperatura de fusão aproximada na segunda fusão observada?

RESPOSTA:a) A fusão inicial foi fácil, pois a temperatura do Bico de Bunsen é muito mais alta que o primeiro ponto de fusão de KClO3.
b) Não é recomendado o aquecimento prolongado do material em chama muito quente, pois pode ocorrer a sublimação do sal.
c) O material se solidifica, pois ele se torna KClO4 que tem ponto de fusão maior que a do KClO3.
A temperatura da segunda fusão deverá ser...
tracking img