Banco galtar a crise cambial

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (567 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O que é crise cambial

Beto Veiga | 26 de outubro de 2010 | Não comentado
Após a afirmativa pioneira do ministro Guido Mantega de que estamos vivendo uma crise cambial, é bom que o tema fiqueesclarecido.
A crise cambial a que o ministro se refere é bem diferente daquela que aconteceu no Brasil e em outros países emergentes nos anos 90, iniciado com a crise do México em 94, que deu umaestremecida no nosso real, depois a da Ásia em 97, a da Rússia em 98, e a do Brasil, em 1999.
Essas crises cambiais diziam respeito a fortes desvalorizações das moedas locais em razão da totalincapacidade de honrar compromissos externos. Traduzindo, havia menos dólares nas contas dos países do que aqueles necessários para o pagamento dos credores externos.
Esta situação comprometia até mesmo asimportações de produtos essenciais. Sem dólares na conta, ficava difícil obter os produtos necessários que, no caso do Brasil, poderíamos destacar o petróleo e alguns itens necessários à produção demedicamentos.
A ausência de dólares em caixa, após a crise de 1999 levou o País a mudar de comportamento com relação aos produtos importados, levando-nos a voltar a adotar as políticas de“substituição de importações”, igualmente implementada no Brasil nos anos 80, quando, novamente, havíamos sido vítimas da falta da moeda estrangeira (que nos levou até mesmo a decretar uma moratória no governo dopresidente Sarney).
Voltando à questão da substituição de importações, preciso deixar claro que, se o outro país for mais “eficiente” que nós em produzir um determinado bem, a produção deste bemsomente será economicamente atrativa para os agentes se houver algo de artificial que “corrija” o diferencial.
Vale dizer que o “eficiente” entre aspas quer dizer não apenas a capacidade, ou a técnicade produção, mas pode derivar também de medidas artificiais, como é o caso do câmbio, de subsídios (lê-se “subCídios”) e de uma série de outras possíveis artificialidades introduzidas no âmbito...
tracking img