Resenha

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1032 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O ser Jovem hoje

A juventude pode ser considerada a fase da existência humana mais bonita, mais agradável, mais aberta, no sentido de que tudo é aprendizagem e desenvolvimento. É o momento que todo o nosso sistema, seja físico, mental e social está receptivo a tudo de construtivo que possamos realizar. É a fase que não devemos nos economizar, não devemos permitir que a preguiça e a melancoliainvadam o nosso ser. “A juventude é um estado de espírito, é um jeito de corpo, é um sinal de saúde e disposição”. (Kehl; Maria Rita, p. 89.)
Esse período intermédio entre a infância e a fase adulta, é decisivamente uma fase determinante na afirmação do “eu”, perante si mesmo e perante os outros. Nesta fase, a consciência individual de cada um, deixa de ser quase totalmente moldada pelos adultos,como acontecia na infância e começam a emergir as primeiras “opiniões pessoais”, surgem as dúvidas, reavaliam-se valores, enfim desenvolve-se a primeira consciência crítica, que será constantemente alterada ao longo da vida. A juventude pode ser considerada uma fase de preparação para a iniciação na vida adulta, e é necessário que a sociedade perceba o como é importante e decisivo o investimentonessa população.
Os adolescentes de hoje fazem muito mais coisas e se arriscam mais que os jovens de antigamente. Esse comportamento de risco está relacionado a fatores biológicos e de comportamentos sociais aprendidos. “Os adolescentes parecem viver num mundo cujas regras são feitas por eles e para eles.” (Kehl; Maria Rita, p. 93). Os jovens de hoje, a maioria, não se preocupam tanto com omundo, quanto os jovens de antes. Nós jovens precisamos nos conscientizar e fazer com que o mundo seja um pouco melhor, fazendo a nossa parte, pensar no nosso futuro.
Muitos jovens entram no mundo das drogas e do crime por não ter oportunidades, e se nós não fizermos nada contra esse problema, isso nunca irá mudar. Refletir sobre o que os jovens de antigamente faziam, como trabalhar, estudar, ter umreligião, etc., é sim quase o aposto de hoje, onde os mesmos vão estudar porque, na maioria das vezes são obrigados. Precisam se preocupar com o que realmente interessa!
Considerando a evolução da sociedade, onde os adolescentes têm modificado seus pensamentos com relação à vida, ao amor, ao dinheiro, valorizando itens até então desnecessários e por outro lado, estes têm se tornado maisvulneráveis, a insegurança e a irresponsabilidade, indo à procura de soluções nas drogas, violência, bebidas e fumo. “O adolescente “sem lei”, ou à margem da lei, é o efeito de uma sociedade em que ninguém quer ocupar o lugar do adulto, cuja principal função é ser representante da lei diante das novas gerações.” (Kehl; Maria Rita, p. 100).
Esse tal “mundo evolutivo” dos jovens está cada vez mais próximodo mundo do crime, da violência. Isso acontece na maioria das vezes, porque os jovens menores de idade, que estão envolvidos no mundo criminal, sabem que não respondem por seus crimes, e daí praticam violência sem temer a justiça. Deveria existir uma norma que desse uma punição a esses jovens, que agridem trabalhadores e pais de família no dia-a-dia, destruindo os seus futuros. Se cada jovemcomeçasse a responder por cada agressão, por cada crime cometido, e houvesse uma orientação maior por parte governo, e com o apoio da família seria bem melhor.
Na nossa sociedade existe uma desigualdade de oportunidades, de renda, de direito, de acesso à educação, ao lazer, a cultura, a falta de reconhecimento e até mesmo, de afeto, é algo que nos leva a refletir sobre o documentário 174. Um jovemadolescente sem estudos, sem família, sem emprego, sem roupas, comida, moradia, com poucos amigos na mesma condição de miséria, vendo uma única saída: roubar e se aventurar no mundo das drogas. Qual é a perspectiva de uma criança ou adolescente que cresce hoje nos aglomerados rodeados pelo tráfico e pela violência? Das que moram nas ruas ou as que crescem hoje em abrigos e orfanatos? Das que se...
tracking img