Resenha sobre serratia marcences

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1091 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Resenha
Serratia são espécies oportunistas de bactérias gram negativas classificada na tribo Klebsielleae e na grande família Enterobacteriaceae. Serratia marcescens é a principal espécie patogênica de Serratia. Raros relatos descreveram a doença resultante da infecção por Serratia plymuthica, Serratia liquefaciens , Serratia rubidaea, Serratia odorífera, e Serratia fonticola.
Algumas cepasde S marcescens são capazes de produzir um pigmento chamado Prodigiosina, que varia na cor do vermelho escuro ao rosa pálido, dependendo da idade das colônias.
Freqüência
Nos Estados Unidos Serratia espécies são responsáveis por 1,4% das infecções da corrente sangüínea hospitalar.
A prevalência de espécies de Serratia como causa de infecções nosocomiais está diminuindo, mas essas bactériasainda são capazes de causar surtos hospitalares, especialmente em unidades de terapia intensiva.
Idade
Os focos de infecção por Serratia ocorrerem em recém-nascidos e lactentes. Em adultos, a maioria das infecções por Serratia são isolados, mas ocasionais surtos nosocomiais podem ocorrer.
História Clínica
Sepse
Os pacientes com sepse por Serratia podem apresentar febre, calafrios, choque einsuficiência respiratória.
Infecção do trato urinário
Aproximadamente 30-50% dos pacientes com infecções do trato urinário por Serratia são assintomáticos. Os sintomas podem incluir febre, micção freqüente, disúria, piúria, ou dor ao urinar. Em 90% dos casos, os pacientes têm uma história de cirurgia recente ou instrumentação do trato urinário. Os fatores de risco importantes para cominfecções por Serratia do trato urinário incluem: diabetes mellitus, obstrução urinária e insuficiência renal.
Infecção do trato respiratório
O pacientes com infecção por Serratia do trato respiratório geralmente são colonizados após a instrumentação (por exemplo, a ventilação, a broncoscopia), especialmente aqueles com doença pulmonar obstrutiva crônica.
A pneumonia por Serratia pode ocorrer, masisso é raro. Pacientes com pneumonia podem ter febre, calafrios, tosse produtiva (por vezes com pseudohemoptise), hipotensão, dispnéia e / ou dor no peito.
Meningite ou abcesso cerebral
A meningite ou abscessos cerebrais por Serratia podem ocorrer em crianças prematuras e recém-nascidos com sepse prévio. Os doentes que sofreram traumatismo craniano ou tenham sido submetidos à neurocirurgia,punção lombar, ou mesmo injeções epidural estão em risco de desenvolver meningite ou abcesso cerebral. Os sintomas são os da meningite gram-negativos (por exemplo, cefaléia, febre, vômito, estupor, coma).
Infecções intra-abdominais
Pacientes com Serratia infecções intra-abdominais podem se apresentar com drenagem biliar, abscesso hepático, abscesso pancreático, e exsudato peritoneal.
Osteomielitee artrite
Osteomielite e artrite por Serratia podem desenvolver-se por disseminação hematogênica de pessoas que são viciadas em drogas por via intravenosa ou exógena pode ser causada por cirurgia, trauma aberto, ou injeção intra-articular. A osteomielite por S marcescens é uma apresentação comum de doença granulomatosa crônica na infância.
Endocardite
Pacientes com endocardite por Serratiapodem apresentar febre, petéquias, e, ocasionalmente, complicações tromboembólicas (por exemplo, acidente vascular cerebral, embolia arterial).
Infecções oculares
Os pacientes com infecções oculares por Serratia apresentam ceratite ou endoftalmite.
Infecções de tecidos moles
Pacientes com infecções por Serratia dos tecidos moles podem ter cicatrizes cirúrgicas, celulite, flebite, ou infecçõesda pele.
Otite média
Pacientes com otite media por Serratia podem apresentar dores de ouvido, perda auditiva e otorréia
TRATAMENTO
Medicamentoso
A antibioticoterapia é o tratamento primário na maioria dos pacientes com infecção por Serratia. O tratamento em casa é uma opção em pacientes que estejam clinicamente estáveis
A S marcescens é naturalmente resistente à ampicilina e as...
tracking img