Resenha filme o grande desafio

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 6 (1478 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 26 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Resenha do filme “O Grande Desafio”
por
RACHEL HILFRED A. NUNES

Ebony And Ivory Live Together In Perfect Harmony
Side By Side On My Piano Keyboard, Oh Lord, Why Don't We?
(Paul Mccartney)

Oh, how can we forget
Our human rights denied?
Oh, how can we forget
Our manhood crucified?
When justice is profaned
And plea with curse is met,
When Freedom’s gates are barred,
Oh, how can weforget?
(Melvin Tolson, “Andante Sostenuto”).

Cenas iniciais do filme: dentro de um ônibus a câmera focaliza homens e mulheres brancos sentados nos bancos dianteiros. Ao caminhar em direção ao fundo do ônibus, focaliza uma mulher jovem e negra sentada nos últimos bancos junto a outros homens e mulheres negros. Cena posterior: a mesma mulher jovem de pé, com bagagens e ao seu lado um bancovazio com a seguinte inscrição: “somente para brancos”.
Num contexto histórico de segregação racial vivido pela sociedade norte-americana da década de trinta, um professor da pequena faculdade texana de Wiley seleciona um grupo de estudantes para sua equipe de debates no ano de 1935. A faculdade de Wiley era uma instituição metodista, voltada exclusivamente para a educação de estudantes negros. Ogrupo de debates da mesma já existia antes da orientação do professor Tolson (protagonista do filme), mas somente ganhou prestígio e projeção nacional a partir da atuação do referido educador. É importante salientar que Melvin Tolson foi um personagem histórico, importante escritor afro-americano engajado nas lutas dos negros. A história foi baseada em fatos reais.
O que, inicialmente nos parece umfilme sobre a luta política dos movimentos negros em prol da conquistas dos direitos civis, se revela ao longo do filme como uma interessante reflexão sobre o ato de educar.
Ao analisarmos o filme em sua profundidade, a temática central do longa metragem deixa de ser a luta contra o regime de segregação racial e passa a ter como primeiro plano a compreensão do ato de educar como um atopolítico.
Em relação a este assunto, as reflexões de Paulo Freire se fazem pertinentes e nos ajudam a refletir sobre as implicações do “mundo social” no “mundo da escola”. Segundo este pedagogo-filósofo:

“Não há nem jamais houve prática educativa em espaço-tempo nenhum de tal maneira neutra, comprometida apenas com idéias preponderantemente abstratas e intocáveis. Insistir nisso e convencer outentar convencer os incautos de que essa é a verdade é uma prática política indiscutível com que se pretende amaciar a possível rebeldia dos injustiçados. Tão política quanto a outra, a que não esconde, pelo contrário, proclama, sua politicidade. (...) .

De acordo com a pedagogia libertadora de Freire, o professor Melvin Tolson pode ser compreendido como um “educador libertário”, pois é um educadorcrítico: dos conteúdos, dos programas e instituições oficiais, da sociedade e todas as esferas de reprodução de formas de opressão e, inclusive, de si mesmo. Ele advoga por uma pedagogia engajada, radical e crítica em relação aos processos educacionais fundados em bases opressoras e autoritárias. Nesta perspectiva, não há lugar para a neutralidade da educação e do educador.
Conforme retratadono filme, podemos perceber o forte comprometimento do professor Tolson com as lutas sociais da localidade na qual ele vivia. O longa mostra o seu envolvimento com a política local, com a formação dos sindicatos dos trabalhadores rurais, que neste caso superava a questão racial. Já o envolvimento com os seus alunos focava as problemáticas cotidianas relacionadas ao preconceito racial vividos pelosseus alunos e familiares.
Momento fundamental do filme é a primeira aula ministrada pelo professor Melvin Tolson para a turma de estudantes do ano de 1935. Assim que o professor adentra na sala de aula ele inicia a declamação do poema “I, Too, Sing America”, de Langston Hughes, no qual o tema principal é a inclusão do negro como cidadão na sociedade norte-america. O último verso do poema...
tracking img