Resenha do livro doidas e santas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (607 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Doidas e santas? Engano seu. Ou….

"Estou no começo do meu desespero e só vejo dois caminhos: ou viro doida ou santa". Esta é a primeira frase da crônica que dá nome ao livro de Martha Medeiros,Doidas e Santas. São 99 crônicas, em uma linguagem interessante e cheia de charme. Duzentas e trinta e uma páginas de situações absolutamente plausíveis e críveis - que acontecem todos os dias, conoscoe com as pessoas de nossa realidade referencial. Neste livro, a autora traz à tona questões que são próprias de sua geração, mas que, ao mesmo tempo, se constituem como universais e atemporais,abordadas com muita lucidez e convidando-nos a realizar uma reflexão sobre nós mesmos e sobre a condição humana, num diálogo guiado pela interdiscursividade própria da linguagem e fomentado pelo convitepermanente, ainda que implícito, ao mergulho filosófico no processo de construção de sentido de seus leitores. As alegrias e as desilusões, os dramas e as delícias da vida adulta, as neuroses da vidaurbana, o prazer que se esconde no dia-adia, o poder transformador do afeto, os mistérios da maternidade, enfim, o cotidiano de cada um de nós tornou-se o principal tema da autora. As históriaspresentes na obra também serviram como pano de fundo para a produção de uma peça teatral homônima, uma comédia romântica, que fala sobre relacionamentos, de forma leve e divertida. Adocicados por um humordelicioso, os textos de Martha trazem cenas do cotidiano, que nos enredam na composição de suas teias discursivas, com a simplicidade do prosaísmo e a delicadeza da poesia. A cada crônica, somosbrindados com um texto delicado que dispara em nós sentimentos diversos, que nos mobiliza, e que nos faz, sobretudo, desejar mais da nossa vida. Doidas e Santas é um livro para ficar na cabeceira da cama, oumesmo dentro da bolsa, sempre à mão quando dele se precisar. Muitos dos seus textos são quase um mantra e nos conduzem a uma viagem, como diria Drummond, “de nós a nós mesmos”. O que é mais...
tracking img