Resenha do filme a onda

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (628 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
O filme “A Onda” foi feito para a televisão em meados de 1.980, sendo transformado para o cinema em 2.008. Trata-se de um fato ocorrido no estado da Califórnia em 1.967. O filme conta a história deum professor que, durante uma aula sobre o nazismo, tem o questionamento de uma aluna sobre como os alemães puderam ficar de “olhos fechados” para o que Hitler fazia com os judeus e dizerem que nãosabiam dos campos de concentração que matavam sem nenhum pudor judeu, negro ou homossexual.
Ao não saber como responder à aluna o professor decide criar um movimento chamado “A Onda”, com algumasregras básicas o movimento começa a se mostrar para os alunos como algo bom, algo que os mostra uma filosofia a ser seguida em um momento em que sua sociedade não tem muitos motivos para reclamar oureivindicar direitos.
Quando os alunos começam a ver que esse movimento os une em prol de algo passam a estimular mais ainda outros alunos a participarem do movimento, isso acaba tomandoproporções maiores que a esperada pelo professor o que faz com que ele tome uma atitude e mostre um vídeo sobre um suposto líder do movimento, esse líder é ninguém menos que Hitler e o que o professor mostraaos alunos é que se as pessoas são extremamente manipuláveis a ponto de mesmo não concordando com todas as atitudes que o líder propõe praticá-las sem se dar conta do que estão a fazer.
Conformeo filme mostrou, somos extremamente manipulados a todo o momento e na maioria das vezes não percebemos essa manipulação, seja ela feita pela mídia, por amigos ou até mesmo pela família. Como foi nosmostrado durante a aula de representações sociais, todos nós interpretamos cada um do seu modo, a realidade existente e essa interpretação dependem da mediação entre a nossa história de vida e o queaprendemos durante ela. Nas Representações Sociais o senso comum é visto como conhecimento legítimo e motor das transformações sociais, ou seja, na maioria das vezes o senso comum é o responsável...
tracking img