Resenha critica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1723 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE ANGLO-AMERICANO – FAA
CURSO DE ADMINISTRAÇÃO – 3º PERÍODO
METODOLOGIA CIENTIFICA

Resenha Critica:

Criação e gestão de redes: uma estratégia
Competitiva para empresas e regiões.

Fernanda C. Scheuer
Karine Girotto

Profº Kleber Vanolli

Foz do Iguaçu, Abril 2011
RESENHA CRITICA

VALE, Gláucia Maria Vasconcellos; AMANCIO,Robson  e  LIMA, Juvêncio Braga de. Criação e gestão de redes: uma estratégia competitiva para empresas e regiões.2006, vol.41, n.2, pp. 136-146.

1 CREDENCIAL DOS AUTORES

Gláucia Maria Vasconcellos Vale, é economista, mestre em Economia Industrial pela Universidade de Paris I — Sorbonne/Panthéon, Doutora em
Administração pela Universidade Federal de Lavras (Lavras/MG, Brasil), é
Professora daPontifícia Universidade Católica de Minas Gerais e Gerente de Desenvolvimento do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas
Empresas de Minas Gerais (Sebrae Minas).
VALE, G.M.V. Novos agentes em ação. Rumos do Desenvolvimento, p.34, out. 2000.
__________. Cluster: as experiências de Minas Gerais. Revista Brasileira de Competitividade, Instituto Metas, edição especial, p.98-106, nov. 2001.__________. Un nuevo paradigma de desarrollo microrregional: el caso de Araxá y el Circuito da Serra da Canastra en Minas Gerais. In: SEMINÁRIO DESARROLLO LOCAL Y REGIONAL EN AMERICA LATINA, 2002, Equador.
Anais ... Equador: ONU/CEPAL/ILPES, 2002.
__________. Reinventando o espaço para a construção de territórios competitivos. In: LAGES, V.; BRAGA, C.; MORELLI, G. Territórios em movimento:cultura e identidade como estratégia de inserção competitiva. Brasília: Relume Dumará, 2004. p.301-323.
__________. Laços como ativos territoriais: análise das aglomerações rodutivas na perspectiva do capital social. 2006. Tese (Doutorado) — Universidade Federal de Lavras, Lavras, Minas Gerais, Brasil.
VALE, G.M.V.; AMÂNCIO, R.; LAURIA, M.C.P. Capital social e suas implicações para o estudo dasorganizações.Organizações e Sociedade, 2006. No prelo.

Robson Amâncio, Mestre em Administração e Ph.D. em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade, é Professor do Departamento de Administração e
Economia e Coordenador da área de concentração em Gestão Social, Ambiente e Desenvolvimento do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal de Lavras (Lavras/MG, Brasil).
VALE,G.M.V.; AMÂNCIO, R.; LAURIA, M.C.P. Capital social e suas implicações para o estudo das organizações.Organizações e Sociedade, 2006. No prelo.

Juvêncio Braga de Lima, Doutor em Sociologia pela Université Paul Valery, Montpellier III, França, é Professor do Departamento de Administração e
Economia da Universidade Federal de Lavras( Lavras/MG, Brasil).

2 RESUMO DA OBRA

O Livro é constituídode duas partes, cada uma delas sobre Redes e Cooperação dos Empreendedores Coletivos, trazendo sua experiência e fundamentação, se complementando entre si.
Na primeira parte, VALE AMÂNCIO E LIMA, discutem em dois capítulos classificação e caracterização das redes, como espaços de interação e construção de Capital Social.
No capitulo inicial trata de que o mundo vem demonstrando a importância daespecialização produtiva, aprendizado e cooperação coletiva a inovação da qualidade de Mao de obra. A criação e gestão de redes organizacionais mostram a necessidade de interação entre seus membros e habilidade na construção coletiva, necessitando sempre a confiança mutua. VALE AMÂNCIO E LIMA, falam que Capital Social manifesta-se por meio de redes e normas de confiança, facilitando a coordenaçãoe cooperçao, tornando-se possível assim a ação coletiva para beneficio mutua no interior de grupos e organizações. Porém eles ressaltam que o conceito tem alta aplicabilidade nos estudos organizacionais, e vem sendo bastante explorado, porém poucas pesquisas enfocaram de maneira direta, Capital Social.
O Conceito de Rede vem sendo bastante utilizado, na realidade existem diferentes paradigmas...
tracking img