Resenha critica do livro "o que é ciência afinal"

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1158 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
RESENHA CRITICA Chalmers, A. F- Capitulo III- A dependência que a observação tem da teoria. 46-54 (p). Livro (O que é Ciência afinal?). SP, Ed. Brasiliense .1993 . 68p. 1 DO AUTOR E OBRA. Chalmers, um físico com doutorado em história e filosofia da ciência, explica de forma acessível os métodos e conceitos que caracterizam a ciência e a distinguem de outras atividades humanas. Mais do que isso,Chalmers aborda a evolução destes conceitos, mostrando que o método científico não é uma entidade estática e fixa mas sim evolui à medida que falhas e limitações são identificadas. A primeira parte do livro se dedica detalhadamente aos conceitos "tradicionais", como observações experimentais, inducionismo, a falsificabilidade de Popper - idéias reconhecidas por qualquer cientista. A segunda parteaborda teorias mais modernas e menos conhecidas fora dos círculos filósoficos - as teorias de Thomas Kuhn, Imre Lakatos, Paul Feyerabend, os Bayesianos, etc. 2 RESUMO O capitulo III do livro o que é Ciência afinal? Traz o ponto de vista do autor sobre A dependência que a observação tem da teoria, onde discuti em cinco tópicos vista resumida logo abaixo: No primeiro tópico, Uma explicação popular deobservação. Eles expõem um exemplo sobre “observação ao domínio da visão”, ou seja, o autor descrever um simples modo como as imagens são projetas através da retina dos olhos. Com isso trata dois pontos de observação dos indutivista. Que o primeiro é que um observador humano tem acesso mais ou menos direto a algumas propriedades do mundo externo à medida que essas propriedades são registradaspara celebro no ato da visão. O segundo é que dois observadores podem enxergam as mesmas imagens. Logo a partir dos outros tópicos tomam bases para discussão. No segundo tópico, Experiências visuais não determinadas pelas imagens sobre a retina. O autor Hanson diz: dois observadores não vêem necessariamente a mesma coisa e outra “ há mais coisas no ato de enxergar que o que chega aos olhos”.O autorconcorda com o ponto de vista e trata ainda mais que o observador vê é o fruto conhecimento e experiência, ou seja, essas experiências não são dadas como únicas e imutáveis mas variam com as expectativas e conhecimento do observador. Portanto conclui que os observadores não têm experiências perceptíveis idênticas, este ponto e questionada sobre a posição indutivista na percepção idênticas dascoisas. No terceiro tópico, As proposições de observação pressupõem teoria. Ou seja, as proposições de observação são baseadas e alegadamente justificadas pelas experiências perceptíveis dos observadores que fazem as afirmações. Então, as proposições de observação sempre são feitas na linguagem a de alguma teoria. Logo as teorias precederam a observação isso contraria a tese dos indutivista ingênuosque fala que as observações formaram às bases

das teorias. No final de contas as proposições das observações dependem da teoria e, portanto são sujeitas a falhas, a única maneira então é validar tais questões (observações problemáticas). Por conseguinte o autor apresenta argumentos sobres os indutivistas que estão errados em duas considerações: A ciências não começa com proposições de observaçãoporque algum tipo de teoria as precede; as proposição de observação não constituem uma base firme na qual o conhecimento cientifico possa ser fundamentados porque são sujeitos as falhas. No quarto tópico, Observação e experimento orientam-se pela teoria. Trata como as observações e experimentos são realizados no sentido de testar ou lançar luz sobre alguma teoria. Onde pelo exemplo de Hertz(eletromagnetismo) ilustrou um importante sentido no qual as teorias precedem a observação na ciência. Entretanto, as medidas em que as teorias que constituem nosso conhecimento cientifico são falíveis e incompletas, a orientação que elas oferecem, como por exemplo, as observações relevantes para algum fenômeno sob investigação, podem ser enganosas, e podem resultar no descuido com alguns importantes...
tracking img