Radiologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 314 (78490 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
ANTE - PÉ - OBLÍQUA POSIÇÃO FÍSICA :

Sentado ou em D.D..

POSIÇÃO ESPECÍFICA: Joelho em flexão, ante-pé obliquado 30º centralizadosobre o chassis.

R.C., orientado para o dorso do ante-pé, próximo a cabeça dos metatarsos.
 
D.F.F. 100 cm.
 
FILME: 18x24 transversalmente .
 
OBS.: Incidência realizada sem bucky.
 
PÉ RADIOGRÁFICO : Falanges e parte média dos metatarsos.
 COMENTÁRIOS:

SESAMÓIDES - AXIAL / TANGENCIALPOSIÇÃO FÍSICA : Sentado ou em D.D.

POSIÇÃO ESPECÍFICA: Joelho estendido, pé em eqüino, dedos em dorsiflexão

R e g i ã o d o s s e s a m ó i d e s c e n t r a l i z a d o s o b r e o c h a s s i s . R.C. orientado para a cabeça dos metatarsos.
 
D.F.F. 100 cm.
 
FILME: 18x24 transversalmente.
 
OBS: Incidência realizada sem bucky. 
O R.C. poderá sofrer uma angulação no sentido cranial.
 
A incidência poderá ser realizada em PA.
 
ANTE- PE RADIOGRAFICO: Sesamoides e cabeça dos metatarsos.
 
COMENTÁRIOS:

Incidências de rotina.
É o número mínimo de radiografias, necessário para estudar radiologicamente uma determinada região.
Mão - Postero-anterior ( PA ) , Obliqua anterior interna ( OAI )
Antebraço -Antero-posterior ( PA ) , Perfil interno ( Pint. )
Tórax - Postero-anterior ( PA ) , Perfil esquerdo ( Pesq. )
Incidências complementares.
São as incidências pelas quais o radiologista pode incluir na rotina, com a finalidade de esclarecer uma hipótese diagnostica.
Exemplos :
Perna - Rotina : Antero-posterior ( AP ) , Perfil externo ( Pext )
Complementares : Obliqua posterior externa ( OPE ) ,Obliqua posterior interna ( OPI )
Seios da face - Rotina : Fronto-naso ( FN ) , Mento-naso ( MN )
Complementares : Perfil esquerdo ( Pesq. ) , Hirtz ( H )
Identificação das radiografias
Identificação é colocar o numerador de maneira que apareça na radiografia, com a data do exame, numero de registro do paciente no hospital ou no serviço de radiologia e se possível as iniciais do nome do paciente.
Oato de conferir a identificação deve exigir grande atenção por parte do operador, pois uma radiografia com numeração errada representa uma grave falha, que tornará o exame radiológico sem efeito.
A identificação nunca deve sobrepor estruturas importantes ao exame radiológico e deve sempre aparecer totalmente no campo radiográfico.
Quando for o caso de duas incidências localizadas num mesmofilme, estudando os lados direito e esquerdo de alguma região, deve Ter uma identificação que especifique esses lados.
Colocação do numerador.
Há uma convenção, que estabelece a colocação do numerador, sempre no lado direito do paciente.
A posição do doente, também indicará a região do chassis onde se colocará o numerador.
Paciente de pé ==> parte mais alta do chassis
Paciente sentado ==>no lado do chassis
Paciente deitado ==> parte mais baixa do chassis
Quando a radiografia é colocada no negatoscópio a imagem do numerador deve estar colocada á esquerda do observador.
Quando o paciente está em AP o numerador é colocado de maneira que se consiga ler a data , número de registro e as iniciais.
Quando está em PA, o numerador acompanha a inversão do posicionamento; nesse caso,não mais conseguimos ler a data, número de registro e iniciais, em ambos quando colocado ao chassis.
A colocação do numerador nas incidências obliquas acompanha a mesma convenção da antero-posterior ( AP ) e postero-anterior ( PA ).
Exemplo :
OAD ( obliqua anterior direita ) de tórax em posição ortostática :
Será colocado na região superior direita do chassis com sua frente voltada para o filme.Nas incidências em perfil, a colocação do numerador no lado direito ou esquerdo, passa a não Ter tanta importância, pois neste caso deixa de existir o lado direito e esquerdo e sim o anterior ou ventral e o posterior ou dorsal.
Devemos seguir como norma que o numerador sempre caia no lado esquerdo quando a radiografia em posição de observação.
Há certas incidências que a identificação tem...
tracking img