Quimica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1529 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL “RENATO RAMOS DA SILVA”
CEDUP – LAGES – SANTA CATARINA










AROMATIZANTE ARTIFICIAL
(acetato de octila)



Claudia Ap. Justino de Souza
Francine Kruchinschi
Geruza Dias Feleti
Luana de Brito








Lages, SC
23 de agosto de 2012.
Claudia Ap. Justino de Souza
Francine Kruchinschi
Geruza Dias Feleti
Luana de BritoAROMATIZANTE ARTIFICIAL
(acetato de octila)


Relatório de prática apresentado á disciplina de Tecnologia Química, ministrado pela professora Fernanda, pelo curso Técnico em Química com Habilitação em Química.














Lages, SC
23 de agosto de 2012.
Sumário.

1 OBJETIVO 4
2 INTRODUÇÃO 5
3 FOLHAS DE EUCALIPTO 6
3.1 Composiçãoquímica 6
4 PROCEDIMENTO DE EXTRAÇÃO DO ÓLEO ESSENCIAL 6
4.1 EXTRAÇÃO POR ARRASTE A VAPOR 6
4.2 Procedimento experimental 7
5 EXTRAÇÃO LÍQUIDO LÍQUIDO 7
5.1 Procedimento experimental 8
6 RESULTADOS E DEBATES 9
6.1 Segunda aula (continuação) 9
7 CÁLCULOS 10
8 CONCLUSÃO 11
9 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 12



Faltar arrumar e os cálculos...














1 Objetivo.No laboratório de química nas dependências do colégio Cedup, realizar a reação de um aromatizante artificial, no caso o acetato de octila, que deverá ter um aroma de laranja, método este que é utilizado pela a maioria das industrias de alimentos para obter-se sempre o mesmo sabor agradável para agradar o paladar dos consumidores. A reação irá se processar através do emprego de técnicascomo refluxo, separação e filtração simples.









































2 Introdução.

Os aromas a tempo, estão ligados a história da existência do ser vivo na terra, mas como todas as descobertas a utilização a sua utilização varia através dos tempos. Nos primórdios da civilização tinham a função de verificar a pericidade dos alimentos, seas plantas eram nocivas ou boas para o consumo, assim estando ligado a sobrevivência.
No ramo da perfumaria do início do século passado, as fragrâncias representavam luxo e sensualidade. Mas com o desenvolvimento tecnológico, e com o destaque para a área de alimentos, uma nova função cresceu e ganhou muita importância: aromas que se destinam a melhorar a qualidade sensorial dos alimentos.Grande parte do sabor de um alimento é diretamente influenciada pelo seu aroma e em meio a uma grande quantidade de opções e novos alimentos surgindo no mercado, são características diferenciais que vão garantir a aceitação do produto pelo consumidor.
A grande necessidade de processar alimentos para milhões de pessoas vem dinamizando os setores direta e indiretamente ligados à produção dealimentos, com o objetivo de aumentar sua quantidade no mercado mantendo seus padrões de qualidade e retornando devidamente os lucros para seus produtores. Além da inovação em equipamentos, a indústria alimentícia tem utilizado aditivos em cada vez maior freqüência, com a finalidade de impedir alterações, manter, conferir ou intensificar seu aroma, cor e sabor e modificar ou manter seu estadofísico geral.
Os aditivos utilizados em alimentos dividem-se em diversas classes. Entre elas, os aromatizantes possuem especial importância por conferirem propriedades organolépticas que caracterizam cada sabor e aroma dos mais diversos produtos. A maior parte dos alimentos consumidos contém, em sua composição, substâncias aromáticas no seu estado in natura, ou outras formadas através dapreparação ou cocção do alimento.
Ésteres são compostos amplamente distribuídos na natureza. Os ésteres simples tendem a ter um odor agradável, estando geralmente associados com as propriedades organolépticas (aroma e sabor) de frutos e flores. Em muitos casos, os aromas e fragrâncias de flores e frutos devem-se a uma mistura complexa de substâncias, onde há a predominância de um único éster....
tracking img