Qualidade de vida

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 27 (6681 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
V ENCONTRO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO E MARXISMO MARXISMO, EDUCAÇÃO E EMANCIPAÇÃO HUMANA 11, 12, 13 E 14 de abril de 2011 – UFSC – Florianópolis – SC - Brasil

 

A GINÁSTICA LABORAL: UMA TENDÊNCIA CONTEMPORÂNEA DA PEDAGOGIA CORPORAL DA SOCIEDADE CAPITALISTA Roberta Jardim Coube Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)

Resumo: O texto objetiva construir uma análise acerca daginástica laboral entendida como um dos instrumentos do modo de produção vigente e significativo representante da pedagogia do corpo. Refutando o discurso hegemônico de que sua função é benéfica ao trabalhador, intentamos apontar algumas contradições, próprias da sociedade capitalista, em que se chocam as concepções de atividade física, ergonomia, ginástica laboral, lazer e saúde (pública). Osquestionamentos abordados possuem como respaldo o enfoque marxista do uso do corpo e, por essa razão, a crítica à visão dicotômica homo fazer/homo sapiens. O presente estudo faz parte do projeto de pesquisa “O corpo em Foucault e Marx: uma análise comparativa”, orientado pelo professor doutor Luiz Celso Pinho, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Palavras-chave: Corpo; educação;ginástica laboral

Este texto constitui-se uma tentativa de reconfiguração de um capítulo do trabalho monográfico intitulado “O corpo do trabalhador: da disciplina à mercadoria”, apresentado ao Departamento de Educação Física e Desportos (DEFD), da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), em que a ginástica laboral é entendida como uma (anti)pedagogia corporal característica da sociedadecapitalista contemporânea. No referido texto, construímos um diálogo entre as teorias marxista e foucaultiana a respeito do corpo do trabalhador utilizando e confrontando a teoria de ambos e, consequentemente, as suas cosmovisões (distintas) e olhares acerca da sociedade e das relações sociais nela existentes. No presente trabalho, no entanto, apropriamo-nos essencialmente da perspectiva sociológicade Karl Marx para procurar tecer algumas idéias sobre o caso/a ocorrência ginástica laboral, um método crescente no Brasil, cuja tentativa vai ao encontro da prevenção do que era chamado Lesões por Esforço Repetitivo (LER), atualmente

V ENCONTRO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO E MARXISMO MARXISMO, EDUCAÇÃO E EMANCIPAÇÃO HUMANA 11, 12, 13 E 14 de abril de 2011 – UFSC – Florianópolis – SC - Brasil

 denominadas Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT), já que visa retratar como tem sido avaliado o corpo do trabalhador na sociedade atual. Dedicamos o estudo (ainda em construção) aos trabalhadores, seres centrais no processo produtivo, que infelizmente são os que demasiadamente sofrem com a maneira pela qual a gestão do trabalho é assumida no sistema capitalista. Gestão estaque, nas palavras de Gaudêncio Frigotto, acaba por retalhar, destruir, recriar novas tarefas sob novas relações, assim como criar trabalhos parasitários, inúteis e atrofiadores. Assim, a categoria trabalho, em Marx, é retomada como relevante para compreender a realidade concreta na qual vivemos e, por conseguinte, a forma como o corpo é concebido no modo de produção capitalista. Não há dúvidas daimportância de discutirmos o tema da ginástica laboral (e das outras inúmeras questões referentes ao corpo, da corporeidade) nos cursos de Educação Física de maneira a problematizar e ampliar o olhar do professor em formação com o fim de compreender que as discussões/situações do mundo do trabalho possuem relação intrínseca com sua intervenção pedagógica, além de entender também em quaiscondições ele foi/é educado. Eis o antigo e igualmente atual assunto sempre em cena de que é premente indagar quem educa o educador e que tipo de sociedade é construída e constrói o mesmo. A intervenção da ginástica laboral retrata um modo de docilizar o corpo com o fim essencial de fazê-lo suportar o esforço decorrente da atividade física na cadeia produtiva. Assim, por detrás de um discurso...
tracking img