Psicologia das emergencias

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1439 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
PSICOLOGIA DAS EMERGÊNCIAS



1º Modulo: Psicologia das emergências:

“A AVENTURA PODE SER LOUCA, MAS O AVENTUREIRO TEM QUE SER LÚCIDO”.

“O IMPREVISÍVEL INCOMODA, DESIQUILIBRA E SILENCIA, A ONIPOTÊNCIA DE TODO SER HUMANO”.

“NADA É FIXO PARA AQUELE QUE, ALTERNADAMENTE, PENSA E SONHA”.



Importâncias e necessidades atuais:

Aula 1ª

- Conceito de emergência:

- situaçãocrítica, acontecimento perigoso ou fortuito, incidente, caso de urgências.

-situação que exige providencia inadiável,

Psicologia das emergências estuda o comportamento das pessoas nos incidentes críticos, acidentes e desastres, desde uma ação preventiva até o pós-trauma.

Síndrome de Burnout pode ser a consequência mais depressiva do stress desencadeado pelo trabalho.

Sintomas irritação eagressividade exaustão emocional.

A vulnerabilidade não é só uma questão que diz respeito às possibilidades de acontecer um acidente, mas também a vulnerabilidade de superar o ocorrido de forma satisfatória.

A Psicologia das Emergências postula em primeiro lugar a emergência do humano.

O imprevisível incomoda desequilibra e silencia a onipotência de todo ser humano.

O público deinteresse da P E é formado por: vítimas e profissionais.

2ª Aula

Angústia Pública

A PE é um tema de angustia público.

A P - É sentimento difuso do mal estar que se origina dos acontecimentos públicos traumáticos, chamados estressores, como os acidentes de trânsitos com vitimas, assim como os provenientes das demais situações-limite de toda a violência urbana, nos desastres, nas calamidadesnaturais e nas emergências.

*É um estado emocional e físico que envolve conflitos com forte discrepância entre processos interiores e a possibilidade de satisfazê-los, isto é, é uma emoção que tem como as principais características o fato de ser desagradável.

A AP é uma espécie de trauma permanente. É uma ferida aberta, que não tem cura e que não se sabe, ainda, aonde encontrar o remédio.Vida, amor e morte é tema de angústia pública.



3ª Aula

Trauma

-Provém do grego e significa: ferida

“agressão emocional capaz de desencadear perturbações psíquicas, e, em decorrência, somáticas”.

O que é possível identificar, é que diante de uma situação traumática há uma ruptura com espaço e com o tempo e, portanto, com vínculos e com sentido de relação fui, sou e serei.



4ªAula

Classificação das vítimas e desastres

-Vítimas de 1º grau: são as que sofrem impacto direto das emergências ou desastres com perdas materiais e danos físicos.

-Vítimas de 2º grau: são os familiares e amigos dos anteriores

-Vítimas de 3º grau: são as chamadas vítimas ocultas, constituídas pelos integrantes das equipes de primeiros auxílios, como samu, bombeiros, médicos,psicólogos, policiais, defesa civil, voluntários e outros.

-Vítimas de 4º grau: é a comunidade afetada em seu conjunto

-Vítimas de 5º grau: são as pessoas que ficam sabendo pelos meios de comunicação

Vítimas de 6º grau: são aquelas pessoas que não se encontravam no lugar do acontecimento por diferentes motivos.



Classificação dos desastres: intensidade, evolução, origem.

Desastre:Resultados de eventos adversos, naturais ou provocados pelo homem, sobre uma população vulnerável, causando danos humanos, materiais ou ambientais, e consequentes prejuízos, econômicos e sociais.

-Intensidade:

Nível um: desastre de pequeno porte

Nível dois: desastre de médio porte

Nível três: desastre de grande porte

Nível quatro: desastre de muito grande porte

-Evolução:

-Súbitosou Evolução Aguda

*enchentes, vendavais, acidentes industriais.

-Graduais ou de Evolução Lenta

*estiagem, desertificação, e a erosão do solo.

-Somação de efeitos naturais

*acidentes de trânsitos.



-Origem

-Naturais: fenômenos e desequilíbrios da natureza independem da ação humana, terremotos, furações, e erupções vulcânicas.

-Humanos: provocados por ações ou...
tracking img