Prova policia federal perito odontologo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 23 (5578 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
• De acordo com o comando a que cada um dos itens de 1 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com o código E, caso julgue o item ERRADO. A ausência de marcação ou a marcação de ambos os campos não serão apenadas, ou seja, não receberão pontuação negativa. Para as devidas marcações, use afolha de rascunho e, posteriormente, a folha de respostas, que é o único documento válido para a correção das suas provas. • Nos itens que avaliam Noções de Informática, a menos que seja explicitamente informado o contrário, considere que todos os programas mencionados estão em configuração-padrão, em português, que o mouse está configurado para pessoas destras e que expressões como clicar, cliquesimples e clique duplo referem-se a cliques com o botão esquerdo do mouse. Considere também que não há restrições de proteção, de funcionamento e de uso em relação aos programas, arquivos, diretórios e equipamentos mencionados.

CONHECIMENTOS BÁSICOS
1

4

7

10

13

16

Não se pode negar que o advento dos regimes liberais em 1989-90, em todos os grandes Estados da América do Sul,criou uma ilusão de modernidade. Por que ilusão de modernidade? Porque o Brasil e seus vizinhos provocaram, com as novas orientações da condução política, dois efeitos perversos. Primeiro, a modernidade não agregou ao mundo do bem-estar a população pobre; ao contrário, em países que não conheciam graves desigualdades, como a Argentina e o Uruguai, a desigualdade floresceu, aproximando-os de Brasil eVenezuela. Segundo, porque a modernidade, ao invés de aumentar a riqueza bruta dessas nações, induziu enormes transferências para fora com o movimento de capitais externos que sugavam a renda regional. A partir de 1995, a ilusão começou a desfazer-se e a dura vida real transformou sonhos em pesadelos.
Amado L. Cervo. Sob o domínio do pensamento único. In: UnB Revista, ano III, n.º 7 (comadaptações).

1

4

7

10

13

16

Na verdade, a integração da economia mundial — apontada pelas nações ricas e seus prepostos como alternativa única — vem produzindo, de um lado, a globalização da pobreza e, de outro, uma acumulação de capitais jamais vista na história, o que permite aos grandes grupos empresariais e financeiros atuar em escala mundial, maximizando oportunidades e lucros. Odiscurso pretende impor essa idéia como caminho único para o desenvolvimento das nações, sejam elas ricas ou pobres. Na prática — hoje mais do que ontem —, o mercado é uma via de mão única: livre para os países ricos e pleno de barreiras e restrições às nações emergentes. Os números comprovam isso. Segundo estimativas da Associação Brasileira de Comércio Exterior, as barreiras impostas aos produtosbrasileiros reduziram nossas exportações em cerca de US$ 20 bilhões nos últimos quatro anos.
A farsa neoliberal: o Brasil perde duas décadas no pesadelo da globalização. InfoAndes, maio/2000 (com adaptações).

Com base no texto acima, julgue os itens subseqüentes.


Julgue os itens que se seguem, a respeito do texto acima.


O emprego do pronome “se”, nas linhas 1 e 16, marca aformalidade da linguagem utilizada e indica, nas duas ocorrências, que o sujeito da oração é indeterminado, impessoal. Preservam-se a coerência textual e a correção gramatical com a substituição do termo “o advento” (R.1), por as vindas ou por as chegadas. Subentende-se pela argumentação do texto que os “vizinhos” (R.5) são países sul-americanos. A organização dos argumentos no texto mostra que os “doisefeitos perversos” (R.6) são desenvolvidos nos parágrafos seguintes e que o parágrafo conclusivo retoma a idéia de “ilusão de modernidade” (R.3). Na linha 8, a preposição “em” é de uso opcional, motivo por que a sua retirada não prejudica a coerência e a correção gramatical do texto. A flexão de plural no pronome átono em “aproximando-os” (R.10) justifica-se pelo plural em “países” (R.8). No...
tracking img