Prova de voleibol

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3664 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INVESTIGAÇÃO

METABOLISMO DO POTÁSSIO EM CRIANÇAS DESNUTRIDAS MARASMÁTICAS DURANTE A RECUPERAÇÃO DA DESIDRATAÇÃO POR DIARRÉIA
ARY LOPES CARDOSO1 GIUSEPPE SPEROTTO 2 FRANCISCO R. CARRAZZA 3

RESUMO Foram efetuados balanços de potássio em 7 crianças com desnutrição tipo marasmo durante 6 dias consecutivos, desde o início do tratamento parenteral da desidratação por diarréia aguda, com oobjetivo de estabelecer as necessidades mínimas de potássio a serem fornecidas nessa fase do tratamento do distúrbio hidroeletrolítico agudo. A retenção média de potássio

ao final do estudo foi de 8,4 mEq/kg e a retenção média do potássio "livre de nitrogênio" foi de 6,2 mEq/kg, sugerindo uma depleção real de potássio nestas condições. A análise da concentração muscular seriada de potássio durante oestudo não apresentou diferenças significativas. As necessidades médias de manutenção de potássio para a cobertura das perdas foram, na situação estudada, ao redor de 2,5 mEq/kg/dia.

Após seus estudos clássicos de balanço, em 1946, Darrow recomendou a utilização rotineira de potássio no tratamento da criança eutrófica desidratada por diarréia. Apenas com esse procedimento terapêutico houveredução significativa da mortalidade 6 , justificando sua utilização rotineira 7 ' 8> 14> 15. Posteriormente, outros estudos confirmaram a importância do potássio na terapêutica da desidratação 15> 2 0 - 2 5 e, atualmente, os esquemas fluidoterápicos, mais utilizados na prátiInstituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de edicina da Universidade de São Paulo. 1 Assistente do Laboratóriode Investigação e Unidade de Metabologia. 2 Professor Livre-docente de Pediatria da FMUSP, Chefe do Laboratório de Investigação e Unidade de Metabologia. 3 Professor Livre-docente de Pediatria da FMUSP. Assistente do Laboratório de Investigação e Unidade de Metabologia. Aceito para publicação em 29 de dezembro de 1978.

ca 7> 15 baseiam-se nas recomendações originais de Darrow 5' 6. O estudo dometabolismo do potássio na criança desnutrida com e sem diarréia foi revisto por Garrow & cols, em 1968 12 Nesta revisão os autores, embora baseados em dados disponíveis até então na literatura e em seus próprios estudos, não fizeram recomendações terapêuticas quanto às necessidades de potássio a serern fornecidas para crianças desnutridas, salientando apenas a importância da sua oferta narecuperação da desnutrição. Outros aspectos foram estudados através de técnicas mais sofisticadas 20 ' 22> 23' 26 confirmando a deficiência de potássio na desnutrição e sua importância terapêutica, sem nunca se estabelecer adequadamente as necessidades de potássio nessa situação. Nichols &

cols. 20 , em 1974, estudando crianças com kwashiorkor durante a recuperação (empregando diferentes técnicassimultáneas: balanço metabólico, análise de potássio muscular e medida de potássio permutável) estabeleceram suas necessidades de manutenção em diferentes fases do tratamento. No entanto, a inexistência de estudos semelhantes na criança com desnutrição tipo "marasmo", nos levou a estudar o metabolismo do potássio em crianças marasmáticas, desidratadas por diarréia aguda com o objetivo de se estabeleceras necessidades terapêuticas de reparação e manutenção do potássio durante a hidratação parenteral e fase inicial da recupe ração da diarréia,

Casuística e métodos
Estudaram-se pela técnica de balanço, durante 6 dias consecutivos, 7 crianças desnutridas de sexo masculino, de 2 meses a 2 anos de idade. Todas tiveram peso de nascimento superior a 2.500 g e situavam-se, por ocasião dainternação, abaixo do 3.° percentil para peso e altura 16 (avaliação efetuada após a restauração da composição hidroeletrolítica corpórea). Todas as crianças foram internadas com desidratação por diarréia aguda cuja perda de peso foi estimada entre 9

e 16%, com indicação de hidratação parenteral. Os dados clínicos individuais estão apressentados à tabela 1. Em nenhuma das crianças se observou edema e...
tracking img