projeto - viveiro

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2575 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de outubro de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Federal de São Carlos
Campus Sorocaba
Curso de Engenharia Florestal

PROJETO DE VIVEIRO FLORESTAL
COM ESPÉCIES NATIVAS

Docente

Prof. Dr. José Mauro Santana

Discentes: Cauê Taiyo Minowa

RA:320587

Daiane de Oliveira
Daniel Sielawa Brasil

RA:320633

Daniele Porto Benatti

Sorocaba, 25 junho de 2010

RA:320838

RA: 320765

1. Premissas

Construir umviveiro florestal na cidade de Sorocaba - SP para produção anual de
1.000.000 de mudas nativas seminais considerando uma taxa de expedição de 55% e uma
taxa de germinação de 80%, tendo em sua composição espécies de classes sucessionais
pioneiras, secundárias e climácicas (clímax).
De acordo com CARVALHO (2006), os ciclos das mudas foram:
Espécies Pioneiras – 105 dias, sendo distribuído pelasunidades do viveiro da seguinte
maneira:
Casa de Germinação: 35 dias e Área de Pleno Sol descoberto: 70 dias
Espécies secundárias – 168 dias, ciclo este distribuído pelos ambientes do viveiro
florestal do seguinte modo:
Casa de Germinação: 56 dias e Área de Pleno Sol descoberto: 112 dias
Espécies clímax – 282 dias, permanecendo nas unidades:
Casa de Germinação – 92 dias
Área de Pleno Solcoberto – 185 dias
Área de Pleno Sol descoberto – 5 dias (período de rustificação da muda).
Dessa forma, o número de mudas a serem plantadas é de:
1.000.000/0,55 = 1.818.182mudas
E a quantidade de sementes a serem compradas e germinadas é de:
1.818.182/0,80 = 2.272.728 sementes

Sendo que em cada tubete o número de sementes é 4.
Número de sementes/tubete = 1,25 (a cada 4 tubetes, 1 posuiráduas sementes)

Optou-se por utilizar embalagens do tipo tubete, sendo assim o número de tubetes e
seus respectivos volumes para pioneiras, secundárias e clímax é:

2

Tabela 1: Espécies com diferentes classes sucessionais e seus respectivos número de tubetes utilizados.

Pioneira Secundária Clímax
Tubetes (cm³)
50
115
230
Quantidade de Tubetes (unidade) 1
7002
5003
3004
Conformea tabela 2, as porcentagens de espécies pioneiras, secundárias e clímax
em relação à produção total de mudas é:
Tabela 2: Total de mudas a serem produzidas de cada espécie anualmente de acordo com a sucessão e
porcentagem de produção destas.

Sucessão Quantidade ser produzida Quantidade de mudas (unidade)
Pioneira
40% do total
727.273
Secundária
30% do total
545.455
Clímax
30% dototal
545.455
Total
100%
1.818.183

2. Cálculo de medidas da estrutura do viveiro florestal

O viveiro florestal apresentará 2 casas de germinação, 36 de áreas de pleno sol
descoberto e 12 áreas de pleno sol coberto para as espécies clímax.

2.1. Casa de Germinação

Define-se primeiramente o número de ciclos anuais a partir das premissas para então
determinar o tamanho da casa degerminação por meio de cálculos da área útil.
Pioneira:
(727.273/10,28) / 700 = 101,06 m²
Secundária:
(545.455/6,42) / 500 = 169,92 m²
Clímax:
(545.455/3,91) / 300 = 465 m²
Sendo assim, a tabela 3 contém as medidas da casa de germinação em relação ao
número de ciclos anuais.
1

Sabendo que uma bandeja possui 0,24 m², e que em uma bandeja cabem 187 tubetes de 50 cm³, 140 tubetes
de 115 cm³,ou 94 tubetes de 230 cm³.
2
187 tubetes/ 0,24 m² = 779,16 tubetes ≈ 700 tubetes.
3
140 tubetes/0,24m²= 583,3 tubetes ≈ 500 tubetes.
4
94 tubetes/ 0,24m²= 391,66 tubetes ≈ 300 tubetes

3

Tabela 3: Número de ciclos e as áreas úteis ocupadas pelas mudas.

Sucessão Número de ciclos por ano5 Área útil (m²)
Pioneira
10,28
101,06
Secundária
6,42
169,92
Clímax
3,91
465
Dessa forma,o tamanho total das áreas úteis corresponde a:

Área útil: (101,06 + 169,92 + 465) = 735,98 m²
Utilizando-se de um espaçamento entre pés de 4 metros na CG, o comprimento da casa
de germinação (CG) deve ser:
6,40. X= 735,98 m²
X6= 114,99 m ≈ 120 m

Quantidade de pés = (120/4) = 30 pés.

Portanto, a área total da casa de germinação considerando os pés e os corredores de
entrada e de...
tracking img