Projeto politico pedagogico

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2302 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA
CURSO DE PEDAGOGIA

















EDUCAÇÃO INFANTIL




























BELO HORIZONTE
2012
Aldeny Santos
Amaly Souza
Erika Ribeiro
Erica Ellen
Nathalia Fernandes
Selenita Aparecida












EDUCAÇÃO INFANTIL








Trabalho apresentado àdisciplina Educação Infantil, do curso de Pedagogia – EAD, como requisito para a obtenção de créditos, sob a orientação da professora Eliane Maria Freitas Monken.

















BELO HORIZONTE
2012

1. INTRODUÇÃO

Este estudo pretende compreender a trajetória histórica da Educação Infantil e suas evoluções. Analisar como a educação era considerada e como é percebidaatualmente, após vários questionamentos entre os estudiosos e evoluções nas escolas e creches.
A importância deste estudo é analisar e compreender como as crianças eram consideradas e tratadas; perceber também a responsabilidade do educador diante da referência na formação das crianças na primeira infância; refletir sobre o desafio de atuar nesta primeira etapa da educação básica e visar odesenvolvimento global do educando nos aspectos cognitivo, motor, afetivo e emocional, moral e ético.
É preciso manter um novo olhar sobre a Educação infantil.
Será destacado também, o considerável avanço na legislação, no processo de legitimação, conceituação e concepção do papel da Educação Infantil no Brasil; a constituição de 1988, o ECA (1999), e a LDB n 9394/1996.
Este trabalho apresentará também aimportância da construção e análise de um Projeto Político Pedagógico da Unidade Municipal de Educação Infantil (UMEI) Pilar/Olhos D'Água, analisando as etapas seguidas por todos os envolvidos neste contexto educativo para elaborar este documento.


2. HISTÓRIA DA INFÂNCIA E EDUCAÇÃO INFANTIL

A problemática educação teve início no século XV, quando se preocupou com a educação das criançaspequenas como formação para fase adulta, considerando que elas cresceriam  logo. Analisando a História da Educação Infantil, observamos que a partir deste século, pensadores, filósofos, cientistas, preocupados com a educação da criança, apresentaram teorias que não reconheciam a criança como um ser em desenvolvimento, mas sim, como uma miniatura (matriz) do adulto. As crianças não eram respeitadas emseus interesses e necessidades específicas da infância, não tinham vida social nem atividades lúdicas. Esse tipo de educação não permitia a liberdade de expressão e devido à influência da Igreja, eram sujeitas a punições e castigos corporais, tais como, a palmatória.
Aos 7 anos, a criança era encaminhada às casas de família para aprender o trabalho doméstico e valores humanos. As crianças pobresinspiravam na sociedade sentimentos de amor e piedade. Algumas crianças do sexo masculino tinham o privilégio de estudar nos colégios dirigidos pela Igreja.

Após a Revolução Industrial são criadas instituições cuja função educacional era de “guardiã” dos filhos das mães vitimadas pela revolução. Surgem as primeiras creches. Nesta função da educação infantil, não havia nenhuma preocupação com odesenvolvimento global da criança, sendo o papel do professor “cuidar” da mesma, enquanto as mães estavam no trabalho industrial. Infelizmente, ainda hoje, encontramos escolas deste feitio, onde não há preocupação do professor no desenvolvimento global da criança e sua aprendizagem, não sendo utilizados procedimentos pedagógicos.

Na época pós-guerra, quando o índice de evasão e repetência eramuito grande, a educação infantil passou a ter uma função “compensatória”, destacando-se nesta função Pestalozzi, Froebel, Montessori e McMillan. Esta função tinha como objetivo preparar as crianças para o ensino fundamental (educação pré-escolar) tentando recuperar por antecipação, o fracasso escolar. O papel do professor se restringia a mero “instrutor”, pois, não exercia a função de educar....
tracking img