Programa saude da mulher

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4460 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

Realizando o mapa territorial do Município de Marataízes, o Município consta 32.351 habitantes, sendo que temos uma população flutuante de turistas e moradores de veraneio. No Programa Saúde da Mulher foram acompanhadas 2. mulheres em Idade fértil, 424 gestantes e no Programa Saúde da Criança, 424 nascidos vivos e 1.985 crianças menores de 5 anos (referentes ao ano de 2009).No ano de 2009 foram cadastras 288 gestantes no programa SISPRENATAL, realizadas 1.365 consultas de pré-natal, 187 consultas puerperais e 992 consultas de puericultura. Apesar de serem sete equipes de Estratégia de Saúde da Família, o que corresponde a 75% de cobertura populacional e de possuir uma rede formada por profissionais médicos, ginecologistas e pediatras, a cultura da população acabainfluenciando as mulheres a procurarem sempre os profissionais de maior afinidade, o que dificulta o estabelecimento de vínculos e acompanhamento sistemático pelas equipes de unidade de saúde.
Segundo dados da Coordenação Estadual Materno Infantil, o município de Marataizes tem encontrado diversos obstáculos para atingir metas pactuadas junto ao Estado, tais como: cobertura de sete consultasou mais de pré-natal, redução da mortalidade infantil e realização de coleta de preventivo de mulheres em idade fértil.
Os demais indicadores relacionados à saúde da mulher e da criança (imunização, acompanhamento das mulheres inseridas no Sistema de Câncer de Colo de Útero) serão acompanhados e intensificados.
Identificamos situações de risco no Município como: incidência de usuáriode drogas, alcoolismo, prostituição, grande percentual de famílias com condições socioeconômicas precárias e ou estrema pobreza e a não cobertura de 100% de Estratégia de Saúde da Família, leva a cobertura de sete ou mais consultas de pré-natal em uma porcentagem de 41,17% e taxa de mortalidade infantil de 20,87%, no ano de 2009 foram notificados 08 óbitos em crianças menores de um ano e 10óbitos em mulheres em idade fértil.
Propõe que as práticas de saúde da Saúde da Mulher e da Criança na Atenção Primária devam ser substitutivas ao modelo tradicional. Por isso, é necessária a articulação da rede de cuidados, tendo como objetivo a integralidade do sujeito, constituindo um processo de trabalho voltado para as necessidades singulares e sociais e não somente para as demandas.
Osprincípios e diretrizes fundamentais da Política de Saúde da Mulher e da Criança são:
• Promoção da Saúde;
• Acolhimento;
• Vinculo e responsabilidade;
• Integralidade;
• Intersetorialidade;
• Multiprofissionalidade;
• Organização de Atenção a Saúde em rede;
• Participação da Comunidade;
• Promoção de cidadania do usuário.
Levando em consideraçãoo diagnóstico situacional da assistência à mulher e a criança do município de Marataízes, propomos a implantação do Centro de Atenção a Saúde da Mulher e da Criança (CASMC), onde se pretende ofertar o atendimento de pediatria, ginecologia e acompanhamento integral da Saúde da Mulher e da Criança, a fim de aumentar a cobertura de consultas de pré-natal, melhorando a assistência do pré-natal ereduzir a taxa de mortalidade infantil visando melhoria dos indicadores municipais.

1 OBJETIVOS

1.1 Geral

• Implantação do Centro de Atenção a Saúde da Mulher e da Criança (CASMC)

1.2 Específicos

• Realizar classificação de risco das gestantes nas unidades de saúde e encaminhá-las para acompanhamento do especialista.
• Acompanhar integral das gestantes de risco e buscaativa das mesmas.
• Captar precocemente a gestante e ofertar no mínimo sete consultas por gestante, ampliando desta forma a cobertura de assistência ao pré-natal para superar a 70% da meta pactuada;
• Melhorar a assistência e acompanhamento das puérperas e das crianças menores de cinco anos, levando a redução da taxa de mortalidade infantil no Município.
• Realizar 7 consultas de...
tracking img