Profuncionario

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3006 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Memorial Reflexivo: Módulo 02, Ariquemes/RO. 28/09/2011.
Cursista: Ivanete Alves dos Santos
Tutora: Sizeti
Curso: Téc. em Secretaria Escolar
Escola: Anísio Teixeira

Paulo Freire dizia que não se pode falar de Educação sem falar de amor. Muito já se falou sobre a Educação no Brasil. A Educação em todas as suas dimensões é um desafio. O Amor que é um sentimento próprio,terno, quebra paradigmas, barreiras e nos move para a construção de um mundo mais humano e educativo. A história da educação no Brasil começou em 1549 com a chegada dos primeiros padres jesuítas, inaugurando uma fase que haveria de deixar marcas profundas na cultura e civilização do país. Movidos por intenso sentimento religioso de propagação da fé cristã, durante mais de 200 anos, os jesuítasforam praticamente os únicos educadores do Brasil. desta maneira, a Educação no Brasil teve personagens ilustres, que fizeram a Educação que hoje, vivenciamos que continuamos a vivenciar no nosso cotidiano. A formação do Brasil implica necessariamente na estruturação de nosso modelo de ensino porque desde os primeiros anos de nossa descoberta sofremos da falta de estrutura e investimento nessa área.Contudo, aparece o problema do modelo pedagógico adotado nos dias atuais. Neste aspecto ocorre uma polarização, ou seja, as posturas mais adotadas em nosso país são justamente a pedagogia tradicional.
Reflexão- É importante destacar que nos últimos tempos o Estado brasileiro busca implementar políticas públicas, que combatam as desigualdades sociais, provenientes de nosso processohistórico de colonização e construção da sociedade brasileira. Ao estudar o modulo 02 do Profuncionário. Percebemos que falar de história é bem amplo, a história está presente em todos os momentos de nosso cotidiano, é visível que a forma de colonização do nosso País foi a mais egoísta de uma grande desigualdade social e humana. Pois os que aqui já estavam amargam até a atualidade a rejeição eas desigualdades sociais, foram tantas as discriminações não somente com índios e negros e pobres. No militarismo éramos obrigados e submetidos a regras a ser cumpridas a desobediência era punida com rigor e crueldade. Estamos em regime de democracia, ou seja, pensamos que sim, mas na realidade vemos uma ditadura camuflada. Está previsto em Lei os direitos dos evangélicos adventistas. Mas vemosno Brasil os alunos do Exame Nacional Emen. Ficarem reclusos ate às 18 horas, para fazerem as provas, isto é uma forma de ditadura e discriminação, são obrigados a fazer provas separadas, tendo seus desempenhos físicos e mentais prejudicados. Após tantas horas aguardando! Não venha dizer que o desempenho é o mesmo dos outros em horário normal. O Profuncinário. Vemos o mesmo tratamento, osfuncionários adventistas a maioria ficaram sem participar do curso de formação. A minoria inscrita terá atendimentos diferenciados. Não é justo com os que aqui estão. Nem justo com quem fica sem participar, não estou aqui criticando os Tutores eles são apenas mediadores. A crítica é aos elaboradores deste calendário os mesmos deveriam ter visão ampliada. Igualdade é igual e não diferente, se aflexibilidade para outro horário e dia porque não foi observado, seria o melhor para um todo.
As relações entre colonizadores e os nativos. Os índios não só os ajudavam a localizar as árvores como a abatê-las e carregar os navios. Em troca, recebiam dos brancos não somente os colares de contas e espelhinhos, mas principalmente ferramentas: facões, machados, enxadas. Estes sim eram osobjetos que os índios queriam receber. Essa situação mudou por completo, à medida que o comércio de pau-brasil cedeu lugar ao cultivo de cana-de-açúcar, como principal fonte de riqueza proveniente do território brasileiro para os portugueses, basicamente a partir da segunda metade do século 16. Posse da terra e conflitos. Nesse momento, os homens brancos passaram a vir em maior quantidade para o...
tracking img