Professsora

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2201 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
DRAMATIZAÇÃO EM HOMENAGEM AO DIA DA CONSCIENCIA NEGRA

Cena1-Os alunos vestidos de acordo com a época ficam dispostos em seus lugares enquanto o narrador fala.

Narrador: A História tem inicio em uma comunidade, que aos olhos de quem a observa parece ser muito feliz, mais não se engane. Essa comunidade tem muita história pra nos contar. Ela não foi à toa mencionada. Nós iremos assistir apartir de agora, um dos maiores relatos do reconhecimento de um povo, que a partir de muitas reações, hoje é reconhecida. Estou falando de Quilombo dos Palmares e a Resistência a Escravidão. E tudo isso começa aqui. É aqui mesmo, neste lugar, onde virou refugio de escravos fugidos de diversos lugares. É onde vamos reviver um pouco dessa história

Cena 2: Alguns negros estão conversando, quando derepente ouvem gritos. Os gritos são de um negro que vem correndo fugindo do capitão do mato e chega quase morrendo.

Negro 1: (Ananias) (que está no mato vigiando, vem correndo para junto de seus companheiros e fala):

- Pessoal, pessoal, venha ver que está chegando alguém!

Negro 2 : (Breno)

- Será que é um dos nossos irmãos que está fugindo do capitão do mato?

Negro 1: (Ananias)

-É acho que sim, parece que está muito ferido!

Negro 2:(Breno) ( fala em voz alta para chamar a atenção dos companheiros).

- Gente nós precisa ter muito cuidado, não sabemos quem é, e pode ser algum tipo de emboscada. Vamos ficar atentos!

Negro 3 (João): (corre para junto do ferido e fala)

- Vamos irmãos, vamos ajudar, ele é nosso irmão negro!

Negro 4:(Nonato) (corre para junto doscompanheiros e fala).

-Calma gente! Não sabemos por que ele veio parar aqui!

Negro 5:(Benaias) ( fala para o negro 5).

- Calma nada! Vamos lá, ele tá precisando de ajuda!

Narrador: Apesar de parecer simples, os quilombos eram comunidades rurais de escravos fugidos, localizados em regiões de difícil acesso como forma de garantir a segurança de seus moradores. Os escravos organizavam-se emaldeias e formavam assim verdadeiros reinos de ex-cativos vivendo como numa sociedade tribal, sem escravos.

Cena 3: ( alguns negros estão na roça trabalhando e começam a falar sobre sua plantação)

Negro 6: (Arlindo) (levanta a cabeça, tira o chapéu e fala)

- Nossa plantação “tá” ficando maravilhosa, não é irmãos?

Negro 7(Marcelo) ( levanta a cabeça e fala orgulhoso)

- É qualquercoisa fica boa quando não se tem castigo.

Negro 8:(Valdenor) (se aproxima dos companheiros e fala).

- É mais “nóis” vai fazer o que? O jeito é vivermos com as nossas condições. Mais feliz, com nossos costumes. E bem longe de onde eles não possam exigir o que não queremos fazer, não vamos apanhar se não cumprirmos alguma coisa, ou mesmo sem merecer.

- Negro 9:(Magno) (fala logo apósterminarem de cantar):

- Nós somos tão normais, não sei por que somos vistos como animais.

Negro: 1(Ananias)

- É meus irmãos! Nada é fácil!

Negro : 2 (Breno)

- Nossa cor não diz nada a respeito do que somos realmente. E não sabemos por que somos tão discriminados, tão massacrados!

Negro 9(Magno)(fala) É vós mecê sabe falar pouco mais fala bonito, mais vamos trabalhar que ainda tem terrapra cuidar.

Os negros que estão na roça falam:

- É verdade, então vamos trabalhar.

Cena 4 ( 0s negros se juntam e começam a cantar, nesse momento as mulheres também se juntam para dançar)

Música: ( escolher uma música que fale da vida dos negros escravos)



Narrador: Apesar de tanto sofrimento essas pessoas buscavam em meio a seus trabalhos, esquecer o tipo de mal que lhescausavam. Tornando assim pessoas alegres e felizes longe das ameaças e principalmente do tronco que era o lugar onde eram chicoteados pelos capatazes de seus patrões. No quilombo tudo estava mudando então em pouco tempo, a população da região alcançou um numero estimado entre 6 mil e 20 mil pessoas, eles cultivavam pequenas plantações e passavam a ter condições próprias de subsistências.

Cena 6 (...
tracking img