Portifolio

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1471 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 3

2 DESENVOLVIMENTO 4
2.1 A visão da sociedade em relação ao crack............................................................4
2.2 Como o trabalho do Assiste Social pode contribuir para o atendimento a população.....................................................................................................................4
2.3 Relações entre a reforma PereiraPassos com o que aconteceu em São Paulo na Cracolândia..................................................................................................................5
2.4 Conseqüências afetivas e emocionais do usuário e dos familiares.......................6

3 CONCLUSÃO 7

4 REFERÊNCIAS 8

INTRODUÇÃO

O crack é uma droga, geralmente fumada, feita a partir da mistura dapasta de cocaína com bicarbonato de sódio. Ele chega ao cérebro em oito a 12 segundos, provocando intensa euforia e autoconfiança, essa sensação persiste por cincos a 10 minutos. A fumaça atinge rapidamente o pulmão, entra na corrente sanguínea e chega ao cérebro. É a forma de uso, não a composição que torna a pedra mais potente.
Sabemos que o crack é o fenômeno social. O uso deleestá presente em todas as regiões, grandes ou pequenas, não só nas metrópoles. Isso constitui um problema extremamente complexo que impõe a sociedade e ao pode público uma ação conjunta.
Este trabalho pretende informar qual o papel de um assistente social diante de um problema como o uso crack. Iremos analisar como a população ver essa droga de nome científico Erythroxylon; como oserviço social pode contribuir ao atendimento ao usuário; orientar a família e identificar serviços que possam ajudar o usuário; acompanhamento ao mesmo; as conseqüências afetivas e emocionais do dependente químico e familiares e as relações entre a reforma Pereira Passos com o que aconteceu em São Paulo na Cracolândia.



DESENVOLVIMENTO


1 a visão da sociedade em relação ao crack e aousuario.

A sociedade tem vários olhares diferentes para o crack e o usuário, a igreja ver de um jeito, a mídia ver de outro as clinicas de reabilitação vão ver de outro e etc. A maioria da sociedade ver o usuário como uma “ameaça” ou como um “doente” ou como “criminoso” precisando de punição. A partir desses olhares vai se tornar um problema social para os políticos e para a sociedade, jáo uso abusivo vai ter conseqüências na vida do usuário, se tornando um problema de saúde pública.
A população está carregada de sentimentos de insegurança e de medo, tem por toda parte um sentimento de frustração e de revolta aos poderes públicos. A sociedade costuma confundir o toxicodependente com o criminoso. Outro modo da sociedade ver é esse, acha que o dependente não passa deum consumidor vulgar que sistematicamente esbarra contra a barreira social vendo-se impedido de satisfazer sua vontade.
Existem usuários de todas as classes sociais, a compra da substância vem de diferentes classes e é ligada mais diretamente com problemas familiares. São varias as portas de acesso a droga não se pode negar que a pobreza é porta principal para o uso do crack. Asrazões ou pretexto para o uso são muitos, mas todos têm algo em comum: fuga das dificuldades sociais, familiares e pessoais. Tornando-se assim um refúgio para esquecer os problemas.



2 como o trabalho do assistente social pode contribuir para o atendimento a população.

O assiste social precisa saber e identificar com quem está lidado, pesquisando o que estaacontecendo por trás dessa situação, no seu contexto globalizado (empresa, família, amigos etc.) O que esta influenciando neste individuo, para podermos alertá-lo e intervir junto à situação.
O assistente social precisa ver o problema de forma sistemática, atender a família e acolher como se fosse o usuário, conceber que não está atendendo o dependente químico, mas sim a família dele,...
tracking img